Baldur Brönnimann

Suíça

direcção musical

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Maestro titular

  • Baldur Brönnimann é um maestro de grande versatilidade com uma abordagem aberta à criação musical e uma afinidade particular pelas partituras contemporâneas mais complexas. Divide o seu tempo entre as salas de concerto e os teatros de ópera, e sempre que possível procura actividades de âmbito educativo e comunitário. Em Janeiro de 2015 tornou-se Maestro Titular da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, no seguimento de uma relação de longo prazo com a orquestra, e em Setembro de 2016 assumiu a posição de Maestro Principal da Basel Sinfonietta.

    Desenvolveu estreitas colaborações com compositores de topo tais como John Adams, Saariaho, Birtwistle, Chin e Adès, e com orquestras como a Filarmónica de Oslo, Filarmónica Real de Estocolmo, Britten Sinfonia, Philharmonia Orchestra, Sinfónica da BBC e Filarmónica de Seul. A música contemporânea continua a ter um papel crucial na sua carreira, mas é procurado de igual forma para dirigir em todo o mundo um repertório vasto e ecléctico.

    Os momentos altos da temporada de 2016/17 incluem a estreia nos Proms com o Ensemble intercontemporain e os BBC Singers, num programa dedicado à obra de Pierre Boulez, e as estreias com a Orquestra Aurora em Bilbau, Orquestra de Câmara de Munique e Orquestra Nacional Dinamarquesa. Regressa como convidado à Sinfónica de Düsseldorf e ao Klangforum Wien com dois projectos, um deles também dedicado à obra de Boulez no Wiener Festwochen. Realiza uma digressão em Taiwan com a produção Dark Mirror, uma orquestração de Zender do Winterreise de Schubert.

    No domínio da ópera, Brönnimann regressou recentemente ao Teatro Colón (Argentina) para dirigir a produção de Die Soldaten de Zimmermann, tendo recebido a aclamação da crítica. Dirigiu a Ópera Norueguesa na estreia mundial de Elysium do compositor Rolf Wallin. Outros momentos altos da temporada incluem a direcção de Le Grand Macabre de Ligeti por La Fura dels Baus na English National Opera e no Teatro Colón (Argentina), Death of Klinghoffer de John Adams por Tom Morris na English Nacional Opera, L’Amour de Loin de Saariaho na Ópera Norueguesa e no Festival de Bergen e Index of Metals de Romitelli com Barbara Hannigan no Theater an der Wien. No Teatro Colón dirigiu também Erwartung de Schoenberg, Hagith de Szymanowski e The Little Match Girl de Lachenmann com o compositor no papel de narrador.

    No final de 2015, terminou o mandato de quatro anos como director artístico do principal ensemble norueguês de música contemporânea, BIT20. Foi Director Musical da Orquestra Sinfónica Nacional da Colômbia em Bogotá entre 2008 e 2012. Natural da Suíça, Baldur Brönnimann estudou na Academia de Música da Basileia e no Royal Northern College of Music em Manchester, onde foi posteriormente nomeado Professor Convidado de Direcção de Orquestra. Actualmente vive em Madrid.

     


    2017

  • Obras relacionadas

      • Ordernar por

    • more
  • Ver & Ouvir

  • Documentos
    Documentos associados