Error loading MacroEngine script (file: artista-header.cshtml)
  • Christina Daletska é uma das cantoras mais versáteis da sua geração, com um extraordinário entusiasmo pelo repertório dos séculos XX e XXI. Na temporada de 2017/18, faz a estreia mundial de Kein Licht dePhilippe Manoury, ópera encenada por Nicolas Stemann, que interpreta na RuhrTriennale, no Festival Musica de Estrasburgo, na Opéra Comique de Paris, no Teatro Nacional Croata em Zagreb e no Grand Théâtre de Luxembourg. Depois de cantar o papel de Waldtaube em Gurre-Lieder, na Casa da Música, regressa para dois concertos dedicados a Anton Webern com o Remix Ensemble e a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música. Em 2018, faz também a estreia de uma nova composição de Georges Aperghis ao lado do Ensemble Resonanz e de Emilio Pomàrico, apresentada no MaerzMusik de Berlim, na Elbphilharmonie de Hamburgo, na Konzerthaus de Viena, na Philharmonie do Luxemburgo e no Muziekgebouw aan ’t IJ de Amesterdão.

    Entre as obras que interpretou recentemente, destacam-se Prometeo de Nono com a Sinfónica SWR de Baden-Baden e Freiburg (direcção de Ingo Metzmacher) em Amesterdão, Paris, Zurique e na Ruhrtriennale; Folk Songs de Berio com a Orquestra de Câmara de Lausanne (direcção de Heinrich Schiff); e An Index of Metals de Romitelli com o BIT20 Ensemble (direcção de Baldur Brönnimann). Em 2013, Christina Daletska estreou-se com o Ensemble intercontemporain sob a direcção de Pierre Boulez, em Paris, cantando Gesänge-Gedanken de Philippe Manoury. Actuou também com a Orquestra Mozarteum de Salzburgo, a Orquestra de Câmara Mahler, o Balthasar-Neumann Ensemble, a Orquestra Tonhalle de Zurique, a Sinfónica de Berna, a Filarmónica de Liège e a Sinfónica da Rádio Sueca em Estocolmo, ao lado de maestros como Daniel Harding, Ivor Bolton, Riccardo Muti, Thomas Hengelbrock, Louis Langrée, Jun Märkl, Christopher Hogwood, James Gaffigan, Christian Zacharias, Teodor Currentzis, Zsolt Hamar, Stefan Soltesz, Douglas Boyd e Kirill Karabits. Quer em concerto, quer em recital, apresentou-se ainda na Tonhalle de Zurique, no Festival de Salzburgo e no Festival Beethoven em Bona.

    Christina Daletska cantou o seu primeiro papel operático aos 23 anos, como Rosina (O Barbeiro de Sevilha) no Teatro Real de Madrid, a que se seguiram Cherubino (As Bodas de Fígaro) na Ópera de Graz, Lucilla (La scala di seta) na Ópera de Zurique, Mercedes (Carmen) no Festspielhaus Baden-Baden, Annio (La Clemenza di Tito) em Paris, Londres, Bremen e Dortmund, Idamante (Idomeneo) em Londres, Baden-Baden e no Festival Mozart de Würzburg. Apresentou-se também na Ópera de Lyon, como Zerlina (Don Giovanni) e Masha (Moscow, Cheryomushki de Chostakovitch), e no Konzert Theater Bern, como Angelina (La Cenerentola) e Piacere (Il Trionfo del Tempo e del Disinganno).

    Christina Daletska tem uma gama muito alargada de interesses para lá da música. Fala sete línguas e foi nomeada Embaixadora da Amnistia Internacional devido ao seu papel activo pela defesa dos direitos humanos.

     


    2018 

x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE