Kurt Elling

EUA, 2 de Novembro de 1967

voz

  • Vencedor de um Grammy Award, Kurt Elling é um dos cantores de jazz mais celebrados mundialmente. Durante 14 anos consecutivos ganhou o DownBeat Critics Poll e foi nomeado “Vocalista Masculino do Ano” pela Jazz Journalists Association durante oito anos. Todos os seus dez álbuns receberam nomeações para os Grammy.

    A voz de barítono de Elling estende-se por quatro oitavas e mistura profundidade emocional com uma mestria técnica impressionante. O seu repertório original inclui composições originais e interpretações modernas de standards, todas elas rampas de lançamento para a improvisação, scatting, spoken word e poesia.

    Segundo o The New York Times, “Elling é o grande vocalista masculino do nosso tempo.” The Washington Post acrescentou: “Desde meados da década de 90, nenhum outro cantor de jazz foi tão ousado, dinâmico e interessante como Kurt Elling. Com os seus altíssimos voos vocais, as suas letras ousadas e a sensação de estar numa missão musical, veio personificar o espírito criativo do jazz.” Elling foi Artista Residente dos Festivais de Jazz de Singapura e Monterey. Assinou obras multidisciplinares para o Steppenwolf Theatre e a Cidade de Chicago. O primeiro jantar oficial da Administração Obama contou com a sua actuação.

    Kurt Elling é reconhecido como especialista em vocalese – a escrita de letras originais sobre gravações de solos improvisados e a sua interpretação. Herdeiro natural de pioneiros como Eddie Jefferson, King Pleasure e Jon Hendricks, escreveu as suas próprias letras sobre solos de Wayne Shorter, Keith Jarrett e Pat Metheny, incorporando frequentemente imagens e referências de autores como Rilke, Rumi, Neruda e Proust. Robert Creeley, poeta e vencedor do Bollingen Prize, escreveu: “Kurt Elling leva-nos para um mundo de detalhes sagrados. As suas palavras estão imbuídas de um espírito poético poderoso.” Segundo Robert Pinsky, antigo Poet Laureate dos Estados Unidos, “Na arte de Kurt Elling, a voz do jazz dá uma nova presença espiritual ao vínculo antigo, doce e poderoso entre poesia e música.”

    Kurt Elling fez numerosas digressões ao longo da sua carreira, arrebatando públicos em todo o mundo. Ao longo desses anos, liderou o seu ensemble e colaborou com muitas das melhores orquestras do mundo. Passion World, o seu projecto mais recente, foi o culminar de quase cinco anos de recolha e estudo de canções de amor e desamores de três continentes – incluindo em alguns casos a escrita de novas canções. Com convidados especiais como o trompetista cubano Arturo Sandoval, o acordeonista francês Richard Galliano, o trompetista alemão Till Brönner e o saxofonista escocês Tommy Smith, Elling e o seu rodado quinteto apresentam material de países tão diversos como Brasil e Irlanda, Islândia e França. Ao longo das suas viagens, Kurt Elling pôde observar como idênticas paixões humanas são moldadas de inúmeras formas por cada cultura, e aplicou esse conhecimento na criação de um álbum vibrante de diversidade – o seu projecto mais ambicioso de sempre. Este Passion Worldfoi o centro da sua agenda de concertos na temporada de 2015/16.

     


    2016