Error loading MacroEngine script (file: artista-header.cshtml)
  • Aclamado pelas interpretações da música de Bach a Boulez, David Fray continua a conquistar público no mundo inteiro com recitais a solo ou integrado em formações de música de câmara. Colaborou com as principais orquestras mundiais sob a direcção de distintos maestros, incluindo Marin Alsop, Semyon Bychkov, Andrey Boreyko, Christoph Eschenbach, Daniele Gatti, Paavo Järvi, Kurt Masur, Riccardo Muti, Esa-Pekka Salonen, Michael Sanderling, Yannick Nézet-Séguin e Jaap van Zweden. Foi solista com a Orquestra Real do Concertgebouw, a Orquestra da Rádio da Bavária, a Orquestra do Festival de Budapeste, a Philharmonia Orchestra, a Academy of St. Martin in the Fields, as Filarmónicas de Londres e Dresden, a Orquestra de Câmara Alemã de Bremen, a Orquestra Mozarteum de Salzburgo, a Orquestra do Teatro alla Scala, a Orquestra de Paris e a Orquestra Nacional de França.

    Estreou-se nos Estados Unidos da América em 2009 com a Orquestra de Cleveland, seguindo-se concertos com as Sinfónicas de Boston, São Francisco e Chicago, e com as Filarmónicas de Nova Iorque e Los Angeles. Realizou recitais no Carnegie Hall, no Lincoln Center, no Park Avenue Armory em Nova Iorque, no Symphony Hall de Chicago e toca regularmente na Konzerthaus de Viena, no Mozarteum de Salzburgo, no Wigmore Hall (Londres), no Théâtre des Champs Elysées e em muitos outros palcos importantes.

    Lançou recentemente dois discos com os Concertos de Bach para dois, três e quatro pianos (“um assunto musical tratado em família” com o seu professor Jacques Rouvier e os respectivos alunos Audery Vigoreux e Emmanuel Christien) e com as Sonatas para violino de Bach (com Renaud Capuçon). Em 2017 lançou um CD com obras de Chopin, após a sua estreia em concerto com música do compositor. O álbum anterior, Fantaisie, que incluía obras tardias para piano de Schubert, foi Escolha do Editor da Gramophone e considerado pela Sinfini Music “extraordinariamente profundo e comovente”. David Fray grava exclusivamente para a Erato/Warner Classicso primeiro disco editado, com obras de Bach e Boulez, foi nomeado “melhor gravação do ano” pelos periódicos London Times e Le Soir.

    David Fray detém múltiplos prémios, incluindo o Echo Klassik na categoria de Instrumentista do Ano e o Prémio Jovem Talento atribuído pelo Festival de Piano de Ruhr. Foi nomeado “Newcomer of the Year” pela revista BBC Music (2008). No Concurso Internacional de Música de Montréal (2004), recebeu o 2.º prémio e o prémio para a melhor interpretação de uma obra canadiana.

    David Fray começou a ter aulas de piano com 4 anos e prosseguiu os estudos no Conservatório Nacional Superior de Paris com Jacques Rouvier, músico que participa no seu último disco dedicado à música de Schubert.

     


    2020/21

x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE