8 mai 2018 terça-feira 19:30
Sala 2
Quarteto de Cordas de Matosinhos
Fim de Tarde · Música de Câmara
08 Maio 2018 Quarteto de Cordas de Matosinhos
  • tags:
    Fim de Tarde
    Música de Câmara
    Sala 2

    Quarteto de Cordas de Matosinhos

     

    José Vianna da Motta Quarteto em Mi bemol maior

    Luís de Freitas Branco Quarteto de cordas

    Joly Braga Santos Quarteto de cordas nº 2 em Lá menor

     

    O Quarteto de Cordas de Matosinhos apresenta um programa centrado em quartetos de juventude de três figuras cruciais da composição em Portugal e celebra os 150 anos do nascimento de Vianna da Motta, o primeiro compositor a procurar uma identidade nacional na sua música. O Quarteto em Mi bemol foi escrito em Berlim, em 1888, quando o célebre pianista e pedagogo contava apenas 20 anos de idade. Sensivelmente a mesma idade tinha Freitas Branco quando compôs o seu quarteto, já depois do abalo que sentira ao contactar com a música de Debussy e com o próprio compositor. A obra é, por isso, fortemente inspirada no impressionismo musical e no simbolismo, com um uso livre da dissonância. A terceira geração deste programa é representada por Joly Braga Santos, que tinha sido aluno de Freitas Branco e contava já quatro sinfonias no seu catálogo quando escreveu este quarteto de cordas, aos 33 anos. Cultivando os ideais neoclássicos e “não desdenhando as conquistas do século XX”, procurava compor de modo a falar “ao homem comum com simplicidade e clareza”.

    Comentários

    • Quarteto de Cordas de Matosinhos
    • José Vianna da Motta
    • Luís de Freitas Branco
    • Joly Braga Santos