Peter Eötvös

Transilvânia, 2 de Janeiro de 1944

  • Peter Eötvös combina as actividades de compositor, maestro e professor numa carreira de alto nível. Natural da Transilvânia (1944), há muito é considerado uma das personalidades musicais mais importantes e influentes, como maestro reconhecido internacionalmente e como compositor de óperas de sucesso, obras orquestrais e concertos escritos para alguns dos músicos mais prestigiados do mundo.

    A sua música é programada regularmente por orquestras, ensembles de música contemporânea e festivais de todo o mundo. As suas óperas Love and Other Demons, Angels in America, Lady Sarashina, Paradise reloaded e Golden Dragon seguiram os passos de Three Sisters ao gerarem um número crescente de novas produções. Nas últimas temporadas surgiram várias novas obras, incluindo o seu concerto para percussão Speaking Drums (com o solista Martin Grubinger) e as peças para ensemble Dodici e da capo. Em 2014/15 estreia a sua nova ópera Senza sangue, encomendada pelas Filarmónicas de Nova Iorque e Colónia.

    A actividade de Peter Eötvös como maestro é caracterizada por relações duradouras com as mais prestigiadas orquestras e ensembles da Europa. Entre 1985 e 2011, foi titular de cargos na Sinfónica da BBC, Orquestras do Festival de Budapeste, Orquestra de Câmara da Rádio Holandesa, Sinfónica da Rádio de Estugarda SWR, Sinfónica de Gotemburgo e Sinfónica da Rádio de Viena. É considerado um dos principais intérpretes mundiais de música contemporânea. Entre 1978 e 1991, foi Director Musical do Ensemble intercontemporain, convidado por Pierre Boulez. Em 2015 dirige a Orquestra Sinfónica de Londres nas celebrações do 90º aniversário de Boulez.

    Eötvös atribui grande importância à transmissão dos seus vastos conhecimentos e experiência. Ensinou nas escolas superiores de música de Colónia e Karlsruhe e orienta masterclasses e seminários regularmente por toda a Europa. Em Budapeste, criou a Fundação Internacional Eötvös, em 1991, e a Fundação de Música Contemporânea Eötvös, em 2004, para jovens compositores e maestros.

    As suas obras têm sido gravadas por editoras como Naïve, BIS, BMC, Deutsche Grammophon, ECM, KAIROS e Col Legno, e as partituras publicadas por Editio Musica (Budapeste), Ricordi (Berlim), Salabert (Paris) e Schott Music (Mainz).

    Peter Eötvös é membro da Academia de Arte de Berlim, Academia de Arte de Szechenyi (Budapeste), Academia de Arte de Sächsische (Dresden) e Academia Real Sueca de Música em Estocolmo. Em Junho de 2014, foi nomeado Membro Honorário da Academia de Santa Cecília, em Roma. Recebeu inúmeros prémios e distinções ao longo da sua carreira, incluindo os títulos de Officier e Commandeur de l’Ordre des Arts et des Lettres do Ministério Francês da Cultura, Prémios Kossuth e Bartók (Hungria), Prémio da Royal Philharmonic Society, Prémio SACD Palmarès na categoria ‘Prix Musique’ e o Prémio de Música de Frankfurt. Em 2011, foi homenageado pela Bienal de Veneza com um Leão de Ouro pela sua carreira musical.

     

    Artista em Associação 2014 e 2019


    2014

x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE