Arditti Quartet

  • Irvine Arditti violino

    Ashot Sarkissjan violino

    Ralf Ehlers viola

    Lucas Fels violoncelo 

     

    O Arditti Quartet tem uma reputação mundial pelas suas interpretações espirituosas e tecnicamente refinadas de música contemporânea e do início do século XX. Várias centenas de quartetos de cordas e outras obras de câmara foram escritas para o agrupamento desde a sua fundação pelo violinista Irvine Arditti, em 1974. Estas obras deixaram uma marca definitiva no repertório do século XX e deram ao Arditti Quartet um lugar sólido na história da música. Compositores como Adès, Aperghis, Birtwistle, Cage, Carter, Dufourt, Dusapin, Fedele, Ferneyhough, Francesconi, Gubaidulina, Harvey, Hosokawa, Kagel, Kurtág, Lachenmann, Ligeti, Nancarrow, Rihm, Scelsi, Sciarrino e Stockhausen confiaram estreias mundiais da sua música ao quarteto, cujo repertório engloba integrais dos quartetos de cordas de inúmeros compositores.

    O quarteto acredita que a colaboração próxima com os compositores é vital ao processo da interpretação de música moderna, procurando por isso trabalhar em conjunto com todos os criadores cujas obras aborda.

    Os seus membros têm ensinado ao longo de muitos anos nos Cursos de Verão de Nova Música em Darmstadt e deram numerosas masterclasses e workshops para jovens instrumentistas e compositores de todo o mundo.

    A extensa discografia do Arditti Quartet inclui actualmente mais de 180 CDs, incluindo uma série de 42 discos para a editora francesa Naïve Montaigne. Esta série apresenta obras de numerosos compositores contemporâneos e também as primeiras gravações digitais da integral dos quartetos de cordas da Segunda Escola de Viena. Reconhecido pelos muitos discos monográficos gravados na presença dos compositores, o Arditti Quartet registou a integral dos quartetos de Luciano Berio, pouco antes da sua morte. Imortalizou em CD episódios lendários da história recente da música, como aconteceu com a gravação do espectacular Quarteto de cordas com helicópteros de Stockhausen.

    Nos últimos 40 anos, o agrupamento tem recebido muitos prémios pelo seu trabalho, entre os quais o Deutsche Schallplatten Preis, várias vezes, e o Gramophone Award para a melhor gravação de música contemporânea em 1999 (Elliott Carter) e 2002 (Harrison Birtwistle). Em 1999 recebeu o prestigiante Ernst von Siemens Music Prize como prémio de carreira – que o coloca no patamar de outros vencedores tais como Berio, Britten, Carter, Ferneyhough, Lachenmann, Ligeti e Rihm, cujas obras foram tocadas pelo quarteto.

    O Arditti Quartet esteve em destaque no Festival d’Automne em Paris, em Outubro de 2017, com estreias francesas de obras de Brian Ferneyhough (Umbrations para quarteto de cordas e ensemble), Salvatore Sciarrino (Cosa resta para contratenor e quarteto de cordas) e Mark Andre (Miniaturen para quarteto), bem como a estreia mundial de uma obra de Clara Ianotta.

    Em Abril de 2018 o quarteto fez uma estreia muito especial: uma nova versão do único quarteto de cordas de Pierre Boulez, Livre pour quatuor, com o quarto andamento completado por Philippe Manoury. A estreia ocorreu na Sala Pierre Boulez em Berlim.

     

     


    2018 

  • Obras relacionadas

      • Ordernar por

    • more
  • Ver & Ouvir

  • Documentos
    Documentos associados
x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE