Barry Banks

tenor

  • A surpreendente facilidade na interpretação de papéis das óperas de Bellini, Rossini e Donizetti tem levado o tenor Barry Banks aos principais teatros de ópera do mundo.

    Na Metropolitan Opera contracenou com Renée Fleming em Armida de Rossini, Natalie Dessay em La fille du régiment e La sonnambula, Olga Borodina em L’italiana in Algeri e Anna Netrebeko em Don Pasquale e L’elisir d’amore.

    Algumas das suas performances mais notáveis incluem a estreia enquanto Arnold em Guilherme Tell na Ópera Nacional de Gales, o papel principal em Mitridate, re di Ponto e Don Narciso em Il turco in Italia na Ópera da Baviera, Ernesto em Don Pasquale na Royal Opera House Covent Garden, Conde Almaviva na Ópera de Berlim, Idreno em Semiramide no Teatro de São Carlos (Nápoles) e a sua estreia na Ópera Real Dinamarquesa, e ainda Iago em Otelo no Teatro dos Campos Elísios e Festspiele de Salzburgo. Estreou-se no papel de Don Ramiro em La Cenerentola no Grand Teatre del Liceu e como Oreste em Ermione no Festival de Santa Fé.

    Durante a sua longa colaboração com a English National Opera, desempenhou papéis como Tamino, Tom Rakewell (The Rake’s Progress), Edgardo (na aclamada produção de David Alden de Lucia di Lammermoor), Hoffmann (Os Contos de Hoffmann) e, mais recentemente, o Duque de Mântua em Rigoletto.

    Em concerto, interpretou a Grand Messe des Morts de Berlioz com a Orquestra Sinfónica de Londres sob a direcção de Sir Colin Davis – um concerto editado pela LSO Live. Cantou o Requiem de Guerra de Britten no Teatro alla Scala sob a direcção de Xian Zhang, O Sonho de Gerontius com a Filarmónica de Munique e Sir Andrew Davis, e ainda a Petite Messe Solennelle de Rossinicom a Royal Philharmonic Orchestra e Daniele Gatti.

    Entre os momentos altos da presente temporada incluem-se o papel de Arturo em I puritani para a Ópera Nacional de Gales sob a direcção de Carlo Rizzi, a Nona Sinfonia de Beethoven com a Orquestra de Câmara Sueca e Thomas Dausgaard, Carmina Burana no Concerto de Ano Novo da Filarmónica Checa dirigida por Jakub Hrůša, 8ª Sinfonia de Mahler com a Sinfónica do Utah e Thierry Fischer, e ainda a oratória Cristo no Monte das Oliveiras de Beethoven com a Orquestra da Comunidade de Madrid e Fabio Biondi.

    A discografia de Barry Banks inclui Mitridate com a Classical Opera Company dirigida por Ian Page e vários títulos para a série Opera in English da editora Chandos: The Elixir of Love, The Italian Girl in Algiers, Don Pasquale, Don Giovanni, The Thieving Magpie e The Magic Flute. Em DVD editou Armida na Metropolitan. O seu disco a solo para a Chandos, Barry Banks sings Bel Canto Arias, recebeu a aclamação da crítica.

     


    2016