Error loading MacroEngine script (file: artista-header.cshtml)
  • A soprano Raquel Camarinha inicia os seus estudos musicais aos 5 anos, formando-se em piano e flauta transversal. Fascinada desde sempre pelo canto e pelo teatro, faz primeiramente uma formação vocal e teatral em Portugal, interpretando os seus primeiros papéis operáticos aos 19 anos em Lisboa (Zerlina, Barbarina). Decide em seguida aperfeiçoar-se em França e obtém em 2011 o Mestrado de Canto no Conservatório Nacional Superior de Música e Dança de Paris, e em 2013 os Diplomas de Artista Intérprete em “Canto” e “Reportório Contemporâneo e Criação”.

    Desde cedo, é elogiada pela crítica pelo seu timbre fresco e luminoso, assim como pela fineza e inteligência do seu trabalho de actriz. “É o prodígio da voz nua de Raquel Camarinha que mais impressiona. Cantora e actriz, passando por todos os registos da voz humana, ela interpreta em todos os sentidos da palavra.” (resmusica.com)

    Nomeada para as Victoires de la Musique Classique 2017 na categoria Revelação Artista Lírico, Raquel Camarinha foi vencedora de vários concursos nacionais e internacionais: 1º prémio do Concurso de Canto Barroco de Froville em 2013, 1º prémio no Concurso Nacional de Canto Luísa Todi, em 2011. Raquel Camarinha foi também galardoada com o Best Female Interpreter Award, na Armel Opera Competition, Hungria. Em colaboração com o pianista Satoshi Kubo, recebeu o Prix de Duo no VI Concours International de Chant-Piano Nadia et Lili Boulanger. É igualmente laureada dos concursos Prémio Jovens Músicos 2007, 2º Concurso de Canto Lírico da Fundação Rotária Portuguesa e Prémio José Augusto Alegria.

    Em palco, Raquel Camarinha apresenta-se em variados papéis e é especialmente considerada pela crítica nas suas interpretações de Mozart (Pamina, Susanna, Zerlina) e Haendel (Morgana, Bellezza). É convidada dos principais teatros franceses (Chatelet, Chorégies d’Orange, Opéra Comique, Philharmonie de Paris) e europeus (Alemanha, Espanha, Itália, Portugal, Suíça).

    Desenvolve igualmente um grande interesse pelo reportório mais recente, tendo estreado obras de vários compositores portugueses e estrangeiros, nomeadamente duas óperas de Luís Tinoco, Evil Machines (2008) e Paint Me (2010), La Passion de Simone de K. Saariaho,  e Giordano Bruno de Francesco Filidei.

    É convidada regularmente na televisão e rádio francesas (France 2, Arte, France Musique, Radio Classique, RFI) e portuguesas (RTP2, Antena 2). Em 2014, France Musique dedicou-lhe uma emissão no programa “Génération Jeunes Interprètes” de Gaelle Le Gallic. 

    Em disco, Raquel Camarinha gravous para a Naxos obras para soprano e orquestra de Luís Tinoco, assim como um CD de obras contemporâneas para canto e piano intitulado Apparitions. Projectos futuros incluem a gravação da integral das melodias de Chopin para a editora Mirare e um CD de Mélodie Française para a editora Naïve.

    Esta temporada, Raquel Camarinha apresenta-se em diversos concertos em França, Rússia e Japão e colabora com as Orquestras Nacionais de Paris, Lille e Lorraine. Interpreta Justine/Juliette na Passion selon Sade de Bussoti na abertura do Festival Musica em Estrasburgo e será Almirena em Rinaldo de Haendel, na Suíça.

     


    2017

  • Obras relacionadas

      • Ordernar por

    • more
x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE