Error loading MacroEngine script (file: artista-header.cshtml)
  • Natural de Oliveira Santa Maria (Vila Nova de Famalicão), Patrícia Costa cresceu a ouvir música tradicional portuguesa.

    O Fado desde muito cedo tomou conta da sua voz. Cantou pela primeira vez em público aos oito anos, em 1991, no já extinto Teatro Jordão (Guimarães), e a partir daqui participou em diversos programas de rádio e espectáculos ao vivo.

    Amália Rodrigues é a sua maior referência.

    Iniciou estudos musicais aos nove anos no Conservatório Regional de Vila Nova de Famalicão/Caldas da Saúde, onde fez o Curso Complementar de Formação Musical, com os instrumentos: Guitarra Clássica/Viola Dedilhada (classe do Prof. Oscar Flecha); e Canto (classe das professoras Cecília Fontes e Ana Paula Matos). 

    Do seu percurso de formação clássica destacam-se a participação, como solista, no concerto "Música no Coração" com a Orquestra Juvenil da ARTAVE, em Junho de 2000 no já extinto Cinema Terço, no Porto; e a opereta "A Viúva Alegre" de Franz Léhar, com a Orquestra ARTAVE dirigida pelo maestro Manuel Ivo Cruz, levada à cena no Fórum da Maia em Maio de 2001 e na Casa das Artes de V. N. Famalicão em Outubro do mesmo ano, uma co-produção da Companhia de Ópera do Real Teatro de Queluz e do Centro de Cultura Musical. 

    Concluiu o Curso Complementar de Formação Musical em 2001.

    Desde 1994, tem-se apresentado com regularidade em espectáculos fora do país, nomeadamente na Suíça - Genève; Alemanha - Freiburg e Groß-Umstadt; Espanha - Madrid e em vários locais da Galiza; Finlândia - Hensínquia; e África do Sul - Joanesburgo. Das suas apresentações fora do país destacam-se 5 concertos em Novembro de 2007, na Córsega, no contexto do famoso festival “Rencontres Musicales de la Méditerranée”, onde integrou a representação portuguesa a convite da ESMAE (Escola Superior de Música do Porto), actuando com o seu Quarteto de Saxofones. 

    Licenciou-se em Enfermagem pela Escola Superior de Enfermagem do Porto em 2007.

    Desde 2009 integra o elenco de fadistas residentes na casa de fado "O Fado", no Porto, cidade onde reside desde 2001.

    Em 2010, editou o seu primeiro álbum original, "Um cantar velado e lento". Composto por treze temas, apresenta vários inéditos, quatro dos quais compostos especialmente para Patrícia Costa: "Balada de Lisboa" de José Fontes Rocha para um poema de Manuel Alegre; "Fado das Ondas" de André Teixeira com as palavras de José Carlos Vasconcelos; "Guitarras do Meu País" e "Em Todos os Jardins" compostos por Miguel Amaral sobre poemas de Manuel Alegre e Sophia de Mello Breyner Andresen, respectivamente.

    Já se apresentou em inúmeras salas de referência, como o Coliseu do Porto, Teatro Rivoli, Teatro Sá da Bandeira, Palácio da Bolsa, Palácio do Freixo, Casa da Música (Porto), Casa das Artes (V. N. Famalicão), Centro Cultural Vila Flor (Guimarães), entre outros teatros e auditórios municipais pelo país. Apresenta-se regularmente em eventos diversos, públicos e privados, nos mais distintos locais de espectáculo da cidade do Porto, como sejam o "Fado à Mesa", uma noite por mês em que o Restaurante Casa da Música se transforma em casa de fados; as participações nos espectáculos de Fado organizados pela Rádio Festival; ou ainda mais recentemente a Cimeira do Mediterrâneo, onde teve o privilégio de apresentar o seu repertório a dezenas de diplomatas de toda a região citada, num mini concerto promovido pela Assembleia da República Portuguesa em parceria com a Câmara Municipal de Gaia.

    Fez três concertos no festival "Cais de Fado" promovido pela Casa da Música e Câmara Municipal de Gaia (Julho de 2014), e um concerto integrado na terceira edição do ciclo "Fado no Museu", no Museu do Vinho do Porto, promovido pela Câmara Municipal do Porto; ambos elogiados pela crítica e com lotação esgotada. Actuou no palco “Porto” da primeira edição do festival Caixa Ribeira (Junho de 2015). Em Dezembro de 2015, estreou no Mosteiro de Landim o concerto “Um Natal Português”, a partir do repertório natalício folclórico português, com arranjos para o ensemble de Fado. 

    O seu segundo álbum, “Fados”, foi apresentado em Julho de 2016 no Hard Club, Porto, em concerto com lotação esgotada. Teve ainda apresentações deste trabalho na Casa da Música, em Julho e Setembro (integrados na programação do Verão na Casa), e noutros locais da região norte do país. Assente no Fado mais puro, numas vezes recriando grandes clássicos (como "Novo Fado da Severa" ou "Povo que lavas no rio", para citar exemplos), noutras revestindo as melodias antigas com novos poemas, no seu repertório encontramos também fados novos - cujo carácter, tão marcado, nos faz sentir que já os conhecíamos há muito tempo -, e ainda uma paixão de berço desta natural do Minho: o folclore. Neste seu novo trabalho, somos ainda presenteados com dois belíssimos temas originais dedicados ao Porto, sendo de destacar aquele que é uma carta de amor a um dos recantos mais bucólicos da nossa cidade: a Cantareira.

    2016 foi um ano de grande actividade para a fadista. Paralelamente às actuações diárias na casa de fados e à produção/gravação/apresentação do seu álbum, Patrícia Costa marcou presença em inúmeros acontecimentos da sua cena musical. Participou na 2ª Edição do Caixa Ribeira 2016, tendo actuado em dois palcos do Festival: dia 3 de Junho num espectáculo de Tributo a Fernando Farinha na Casa do Infante, e dia 4 de Junho com Os Fados a Nossa Senhora na Igreja de São Francisco. Participou na edição de 2016 do Festival Caixa Alfama, integrando exactamente o elenco de Os Fados a Nossa Senhora. Participou na Gala de Fado dos 30 Anos da Rádio Festival, no Coliseu do Porto (Outubro de 2016). Colaborou com o realizador Tiago Pereira (A Música Portuguesa A Gostar Dela Própria), protagonizando dois vídeos – Fado da Cantareira e Sou Varina (Outubro de 2016). Apresentou o seu concerto "Um Natal Português" na igreja paroquial de Pedome, V. N. Famalicão, em Dezembro de 2016, inserido no ciclo de programação "Cantar o Natal" dessa autarquia.

    Em Janeiro de 2017, viu o seu trabalho referenciado na revista Time Out Porto, na reportagem "10 artistas para seguir em 2017" da autoria de Ana Patrícia Silva. Ainda em Janeiro, apresentou-se em concerto na Casa das Artes de Famalicão, com excelente acolhimento do público e crítica. Foi convidada também para participar no concerto "Mulheres do Brasil", no Centro de Artes de Ovar - um projecto encomendado pelo CAO à cantora brasileira Elis Zottezzo.

    Já em Fevereiro, participou na edição Porto do programa da CNN "Parts Unknown", de Anthony Bourdain, que irá para o ar no canal 24Kitchen aquando da estreia da nova edição (Primavera 2017).

    A par da sua agenda performativa, iniciou em Outubro de 2015 na Academia de Música Valentim de Carvalho, no Porto, actividade docente no curso livre “Fado: Interpretação e Repertório”, disciplina estruturada pela própria. Trata-se da única instituição de ensino especializado da música do Grande Porto a contemplar esta área de estudo. Dirigiu a Oficina de Experimentação de Fado promovida pelo município de V. N. Famalicão, que teve lugar a 26 de Março de 2016 nessa cidade. Apresentou em Outubro de 2016 um Workshop sobre Fado na iniciativa “Aldoar peça a peça: um puzzle participativo”, uma intervenção multidisciplinar destinada aos habitantes dos bairros sociais de Aldoar, promovida pela autarquia.

     

     


    2016

x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE