Error loading MacroEngine script (file: artista-header.cshtml)
  • Marina Pacheco é detentora de “assinalável musicalidade, invulgar segurança e solidez técnicas, justificando os aplausos não tanto pela agradável presença física, mas pela ductilidade vocal.” (Público). Tem sido elogiada na imprensa internacional pelo “virtuosismo perfeito” e pelo “talento como actriz”. Vencedora da 26.ª edição do Prémio Jovens Músicos (Portugal) e galardoada em vários concursos na Europa, apresenta-se regularmente em ópera, oratória, lied e música contemporânea, em diversos palcos da Europa, de África e da América do Sul.

    Os seus próximos compromissos envolvem concertos em Portugal e na Alemanha e o lançamento do seu quarto projecto discográfico. Os seus três discos já editados João Arroyo: obra para canto e piano (Marina Pacheco & Joana David), Canções de Lemúria (Marina Pacheco & Olga Amaro) e Cantiga partindo-se (João Roiz Ensemble, Câmara Municipal de Castelo Branco)são exemplo do seu compromisso na divulgação da música portuguesa.

    Integrou as produções de Così fan tutte (Fiordiligi) e Le Nozze di Figaro (Susanna) de Mozart, Amor de Perdição (Teresa) de Arroyo, Julie (Kristin) de Boesmans, Candide (Cunegonde) de Bernstein, Paride ed Elena (Paride) de Gluck, L’Enfant et les Sortilèges (Princesa) de Ravel, A Laugh to Cry (Voz Feminina) de Azguime, Il Barbiere di Siviglia (Rosina) de Rossini e TMIE de C. A. Augusto (Selene, Mertseger, Empédocles), entre outras.

    Apresentou-se a solo com a Jenaer Philharmonie, o João Roiz Ensemble, a Mitteldeutesche Kammerphilharmonie, a Norrbotten NEO, a Orquestra de Câmara Portuguesa, a Orquestra Clássica do Centro, a Orquestra Clássica do Sul, a Orquestra Filarmonia das Beiras, a Orquestra Gulbenkian, a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, a Orquestra da Universidade do Minho, o Sond’Art-te Electric Ensemble e a Orquestra da Ópera Estatal de Stara Zagora. Foi dirigida por António Saiote, Artur Pinho Maria, Bart Bouckaert, Cesário Costa, Christoph König, Francesco Belli, Guillaume Bourgogne, Jan Michael Horstmann, Jan Wierzba, Joana Carneiro, José Eduardo Gomes, Marc Tardue, Markus L. Frank, Pedro Neves, Peter Sundkvist, Rui Pinheiro e Tiago Ferreira.

    Com oito anos, representou Portugal no 37.º Zecchino d’Oro (Itália), subindo a palco, desde pequena, sempre com o mesmo lema: “Nunca estás completamente vestida sem um sorriso” (Annie).


    2021

x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE