Anna Shafajinskaia

Ucrânia

soprano

  • Anna Shafajinskaia é uma das sopranos dramáticas mais reconhecidas do mundo. Entre os êxitos da sua carreira, destacam-se os papéis de ‘Odabella’ em Attila, ‘Morgana’ em O Amor das Três Laranjas (Ópera dos Países Baixos e Teatro del Maggio Musicale Fiorentino),  ‘Santuzza’ em Cavalleria Rusticana (Ópera da Nova Zelândia), o papel principal em Lady Macbeth do Distrito de Mtsensk (Ópera de Israel), o papel principal em Turandot (Ópera Nacional de Gales, Teatro de Bremen, Centro Nacional de Artes Performativas da China e na abertura da Ópera de Cantão na China, com Lorin Maazel), ‘Maddalena de Coigny’ em Andrea Chénier (Ópera dos Países Baixos, Teatro Real de Madrid e Barcelona) e ‘Fiora’ em L’amore dei tre re no Concertgebouw de Amesterdão.

    Ao longo da sua carreira desempenhou também o papel principal em La Gioconda na Ópera Alemã de Berlim, em Liége e em Nice; ‘Lisa’ em Dama de Espadas na Ópera Nacional da Finlândia e na Ópera de Dallas; ‘Tosca’ na Den Norske Opera e na New York City Opera; e ‘Turandot’ noTeatro del Liceu de Barcelona, em Adelaide (Austrália) e no Festival Puccini em Torre del Lago. Estreou-se no papel de ‘Leonora’ (La forza del destino) na Ópera Alemã de Berlim, repetindo-o no Teatro Nacional de Tóquio. Estreou-se como ‘Abigaille’ (Nabucco) na Ópera de Dallas.

    Natural da Ucrânia, Anna Shafajinskaia mudou-se para o Canadá, país onde optou pela nacionalidade canadiana. A sua carreira ganhou destaque internacional quando contracenou com Luciano Pavarotti em Tosca, dirigida por Marco Armiliato, como resultado da vitória que alcançou no Concurso Internacional Luciano Pavarotti.

    A sua estreia no papel de “Aida” na Ópera de Ontario, dirigida por Daniel Lipton, foi um grande sucesso. A Turandot que se seguiu para a Ópera Nacional de Galesassegurou a sua reputação como um dos expoentes máximos neste papel, levando a apresentações no Covent Garden (sob a direcção de Marco Armiliato), na Ópera da Valónia em Liège, em Dallas, no Bolshoi de Moscovo, em São Petersburgo (numa produção de Francesco Zambello com o maestro Alexander Vedernikov), em San Diego, na Florida e na Ópera dos Países Baixos com o final do terceiro acto da autoria de Luciano Berio e sob a direcção de Riccardo Chailly. Em Itália, actuou no Teatro Comunale de Florença no papel de ‘Lady Macbeth’, sob a direcção de Julia Jones, e em Palermo sob a direcção de Gabriele Ferro.

    Em concerto, merecem destaque as noites de gala com a Orquestra Sinfónica de Odense, na África do Sul e na Ópera de Montréal, e as suas participações no War Requiem de Britten na Porto 2001 (Capital Europeia da Cultura) e na Casa da Música, em 2009.

     


    2017

  • Obras relacionadas

      • Ordernar por

    • more