Error loading MacroEngine script (file: artista-header.cshtml)
  • Yeree Suh estreou-se profissionalmente com René Jacobs no Innsbrucker Festwochen, como Ninfa no Orfeo de Monteverdi, em 2003, papel que retomou na Ópera Alemã de Berlim (2004) e no Theater an der Wien (2007). É considerada uma das cantoras mais versáteis e requisitadas nos repertórios barroco e contemporâneo. Estudou na Universidade de Seul, Universidade das Artes de Berlim, em Leipzig e na Schola Cantorum Basiliensis. Actuou com Andreas Spering; Andrea Marcon e a Orquestra Barroca de Veneza; Philippe Herreweghe; Ton Koopman e a Sinfónica Alemã de Berlim; Frieder Bernius e Masaaki Suzuki; Sinfónica de Munique; e Orquestra Barroca de Freiburg. Nas últimas temporadas interpretou Cantatas de Bach com a Akademie für Alte Musik Berlin (Coreia do Sul), Oratória de Páscoa e Cantatas de Bach em digressão europeia com La Petite Bande e Sigiswalk Kuijken, Oratória de Natal de Bach com a Orquestra da Rádio Espanhola/Rubén Dubrovsky, e regressou ao Teatro da Basileia em Aria/Ariadne de Wolfgang Rihm.

    No âmbito da música contemporânea, Yeree Suh fez a estreia europeia de With Lilies White de Matthias Pintscher com Kent Nagano na Philharmonie de Berlim e Konzerthaus de Dortmund, e colaborou em projectos do Ensemble Modern/Sian Edwards, Royal Philharmonic Orchestra de Londres no Festival do Estoril, Nieuw Ensemble na Bienal de Veneza, London Sinfonietta/Baldur Brönnimann no Settembre Musica, e com a Sinfónica Escocesa da BBC e Ilan Volkov. Estreou-se em Nova Iorque com o Ensemble intercontemporain e Susanna Mälkki, no Lincoln Center, interpretando Mistérios do Macabro de Ligeti e Akrostichon-Wortspiel de Unsuk Chin.

    Colaborou nos últimos anos ainda com Paavo Jaervi e a Sinfónica da Rádio de Frankfurt, Sinfónica WDR da Rádio de Colónia, Concerto Köln, Orquestra de Câmara da Basileia, Sinfónica de Munique, Konzerthaus de Viena e Remix Ensemble com Peter Rundel (excertos de Pli selon Pli de Pierre Boulez). Na temporada de 2013/14 destacam-se concertos na Academia do Festival de Lucerna com Pablo Heras-Casado, Exsultate, Jubilate de Mozart com a Orquestra de Câmara de Württemberg em Heilbronn, Almira, Rainha de Castela no Handel Festival, bem como Three Settings of Celan de Birtwistle com o LA Phil New Music Group dirigido por Jeffrey Milarsky.

    A estreia discográfica de Yeree Suh – Musik der Hamburger Pfeffersäcke –, com a Elbipolis Barockorchester, surgiu em 2008 e foi aclamada pela crítica. Entretanto gravou Belinda em Dido and Aeneas de Purcell (Ambronay), dirigida por Leonardo García Alarcón, Oratória de Páscoa de Bach com Sigiswald Kuijken e La Petite Bande, obras de Judith Bingham (Resonus), Dixit Dominus de Händel com Pierre Cao e Cantata para soprano solo (BWV 52) e outras cantatas de Bach.

    Em Março de 2015 participa nas celebrações do 90º Aniversário de Pierre Boulez ao lado da Sinfónica da BBC sob a direcção de François Xavier-Roth.


    2014

  • Obras relacionadas

      • Ordernar por

    • more
x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE