Arcadi Volodos

piano

  • Aclamado como “génio do teclado”, Arcadi Volodos é um dos pianistas mais perfeitos e notáveis do mundo. O seu virtuosismo ilimitado, juntamente com a sua noção singular de fraseado, cor e poesia, tornou-o um narrador ideal das histórias musicais do Romantismo. Pelas suas mãos, uma melodia simples do Barroco é tão fascinante como uma interpretação do Terceiro Concerto de Rachmaninoff, e as suas visões sobre os vislumbres do abismo de Schubert são tão impressionantes como os seus voos por entre a esfera mística de Liszt.

    Volodos nasceu em São Petersburgo, em 1972, e começou por estudar canto e direcção. Dedicou-se ao estudo sério do piano a partir de 1987, no Conservatório de São Petersburgo, prosseguindo-o no Conservatório de Moscovo com Galina Egiazarova e, depois, em Paris e Madrid.

    Desde a sua estreia em Nova Iorque, em 1996, Volodos tem tocado junto de muitos dos maestros e orquestras mais ilustres do mundo, incluindo a Filarmónica de Berlim, Orquestra Philharmonia, Orquestra do Real Concertgebouw, Filarmónica de Munique, Staatskapelle de Dresden, Orquestra da Gewandhaus de Leipzig, Orquestra da Tonhalle de Zurique, Sinfónica de Boston, Sinfónica de Chicago, Filarmónica de Nova Iorque, Sinfónica da RAI e Staatskapelle de Dresden; com direcção, entre outros, de Myung-Whun Chung, Lorin Maazel, Juraj Valcuha, Valery Gergiev, James Levine, Zubin Mehta, Christoph Eschenbach, Seiji Ozawa e Riccardo Chailly.

    Apresenta-se regularmente em recital na Philharmonie de Berlim, Musikverein de Viena e Teatro dos Campos Elíseos de Paris, tal como em todos os mais importantes centros musicais da Europa e Ásia – Londres, Zurique, Viena, Madrid, Roma, Amesterdão, Varsóvia, Bruxelas, Munique, Salzburgo, Tóquio, Seul e Pequim, assim como no Festival de Piano de Ruhr, Beethovenfest em Bona, La Roque d’Antheron e Festival de Salzburgo. Foi Artista em Residência na Konzerthaus de Berlim na temporada de 2014/2015.

    Depois do já histórico recital de estreia no Carnegie Hall, em 1998, Arcadi Volodos gravou um conjunto aclamado de CDs com Sonatas de Schubert, peças para piano solo e transcrições de Rachmaninoff, bem como interpretações ao vivo do Concerto para piano n.º 3 de Rachmaninoff e do Concerto para piano n.º 1 de Tchaikovski, sob a direcção de James Levine e Seiji Ozawa, respectivamente. O CD Volodos plays Liszt, de 2007, foi Escolha dos Editores da revista Gramophone e recebeu o Diapason D’Or. Em 2010 foi editado em CD e DVD o seu recital no Musikverein de Viena, realizado no ano anterior, com recepção entusiástica da crítica internacional. Em 2013 dedicou um CD a solo a obras do compositor catalão Federico Mompou, distinguido com o Diapason D’or e o Choc da revista Classica.

     


  • Obras relacionadas

      • Ordernar por

    • more