Ingolf Wunder

piano

  • Ingolf Wunder nasceu na Áustria, em 1985. Começou a sua ligação à música com o violino, enquanto divertimento paralelo a outros interesses, e aos 14 anos o seu talento para o piano foi descoberto por um professor de Linz, Horst Mattheus. Deixou o violino e o Conservatório de Klagenfurt e começou o estudo intensivo de piano no Conservatório de Linz, com Mattheus. Em vez de começar por repertório mais acessível, seguiu a sua paixão pelas obras de Liszt e, encorajado pelos métodos de ensino do seu mentor, deixou que a música do compositor húngaro moldasse a sua técnica. Mantendo-se longe dos caminhos habitualmente percorridos pelos jovens músicos, pôde dar forma à sua indidividualidade e encontrar a sua identidade musical. Quanto ao gosto artístico, formou-o através do legado de artistas como Schnabel, Friedman, Rubinstein e Horowitz.

    Meses depois de mudar para o piano, Ingolf Wunder participou no seu primeiro concurso e ganhou o 1º Prémio (VII Concurso Internacional de Música de Cortemillia, Itália). Pouco depois vieram os 1os Prémios no XVI Concurso Europeu de Turim e no 63º Concurso Steinway de Hamburgo. Seguiu-se a estreia na Konzerthaus de Viena, onde tocou a Valsa Mephisto de Liszt e um Prelúdio de Debussy num ciclo dedicado a jovens intérpretes. Em 2001, aos 16 anos, recebeu o 1º Prémio Liszt no 36º Concurso Internacional Franz Liszt em Budapeste.

    Em 2003, o maestro Emmanuel Krivine ouviu, por acaso, Wunder a praticar, convidando-o para interpretar o Concerto n.º 3 de Prokofieff no Théâtre des Champs-Élysées, em Paris, com a Orquestra Nacional de França.

    Prosseguindo os estudos na Universidade de Música de Viena, iniciou uma colaboração com Adam Harasiewicz, pianista polaco laureado no Concurso Chopin de 1955. Em 2010, decidiu participar pela última vez num concurso de piano, o Concurso Chopin em Varsóvia, que lhe trouxe reconhecimento, o 2º Prémio, alguns prémios especiais e muitos admiradores em todo o mundo. Paralelamente à actividade concertista, começou a estudar direcção de orquestra, diplomando-se nesta área em 2012.

    Entre 2011 e 2017, Wunder gravou quatro CD para a Deutsche Grammophon e apresentou-se na Europa, na Ásia e nas Américas, passando por salas como Musikverein de Viena, Konzerthaus de Berlim, Liederhalle de Estugarda, Laiszhalle de Hamburgo, Queen Elizabeth Hall, Wigmore Hall e Cadogan Hall de Londres, Sala Verdi de Milão, Teatro Manzoni de Bolonha, Tonhalle de Zurique, Auditorium de Lyon, Théâtre du Palais Royal de Paris, Philharmonie de Varsóvia e de Cracóvia, Rudolfinum de Praga, Teatro Mariinski de São Petersburgo, Suntory Hall de Tóquio, Teatro Municipal de Santiago do Chile, Sala Nacional de Concertos de Taipé, entre outras.

    No final de 2017, Wunder criou com a sua mulher Paulina o projecto APPASSIO.com – uma plataforma online dedicada à arte e à educação artística, destinada a professores, estudantes e amantes da arte de todas as idades e países, que tem como objectivo ajudar cada um a enriquecer os seus horizontes, potenciando a criatividade e a paixão artística.

    Paixão é uma palavra-chave na vida de Wunder e foi aquilo que o conduziu ao piano, por vontade própria. Toca apenas repertório pelo qual se sente apaixonado, admira apaixonadamente o romantismo e o impressionismo nas artes e descobre apaixonadamente novos sabores culinários. Acredita que um artista só pode manter-se verdadeiro se for fiel àquilo em que acredita, mesmo que isso implique assumir desafios arriscados.

     


    2018

  • Obras relacionadas

      • Ordernar por

    • more
  • Ver & Ouvir

  • Documentos
    Documentos associados