Error loading MacroEngine script (file: artista-header.cshtml)
  • A capacidade de Thomas Zehetmair conciliar os seus interesses musicais é incomparável. Aclamado internacionalmente como violinista, maestro e instrumentista de música de câmara, é um dos artistas mais destacados da actualidade. A sua carreira enquanto maestro é definida primordialmente pelas posições de Artista em Associação da Saint Paul Chamber Orchestra (EUA) e de Maestro Principal do Musikkollegium Winterthur, cargo que assume na temporada 2016/2017.

    Enquanto Maestro Principal da Royal Northern Sinfonia de 2002 a 2014, tornou-a numa das principais orquestras da Inglaterra. Na condição de Maestro Laureado, mantém a sua relação de proximidade com o agrupamento. O vasto catálogo de obras gravadas atesta o trabalho prolífico com a orquestra: Concerto para violino de Brahms, Sinfonia n.º 4 de Schumann, Sinfonias n.º 3 e n.º 6 de Sibelius, Concerto para violino em Ré maior de Stravinski, Sinfonias n.º 6 e n.º 9 de Schubert e Sinfonias n.º 1 e n.º  2 de Hans Gál. Recentemente foram editadas as gravações das Sinfonias n.º 1 e n.º  5 de Mendelssohn com o Musikkollegium Winterthur (MDG) e de obras de compositores franceses com a Orquestra de Câmara de Paris (Naïve).

    Gravou grande parte do repertório para violino, tendo recebido múltiplos prémios. Entre estas gravações incluem-se o Concerto para violino de Zimmermann com a Sinfónica WDR sob direcção de Heinz Holliger (Diapason d’Or de l’Année 2009); 24 Caprichos de Paganini (lista dos melhores da Crítica Discográfica Alemã em 2009 e Midem Classic Award 2010); Concerto para violino de Elgar com a Hallé Orchestra Manchester sob a direcção de Sir Mark Elder (Gramophone Award 2010); e ainda Concertos para violino de Mozart com a Orchestra of the Eighteenth Century sob direcção de Frans Brüggen, que acabou por se tornar um disco de referência. De destacar ainda o álbum Manto and Madrigals gravado para a ECM em 2011, onde o duo Thomas Zehetmair e Ruth Killius embarca numa viagem entre os repertórios moderno e contemporâneo para violino e viola.

    Thomas Zehetmair é requisitado pelas principais orquestras do mundo enquanto solista e maestro. É membro-fundador do Quarteto Zehetmair, o qual foi distinguido com o Prémio Paul Hindemith da cidade de Hanau, em 2014.

    Fruto do grande alcance das suas contribuições artísticas, Thomas Zehetmair recebeu o certificado de honra do Prémio da Crítica Discográfica Alemã bem como o Prémio de Interpretação Karl Böhm do Estado da Estíria (Áustria). É doutor honoris causa pela Universidade de Música Franz Liszt (Weimar) e pela Universidade de Newcastle.

     


    2016 

  • Obras relacionadas

      • Ordernar por

    • more
x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE