A Ascensão do Quadrado Verde

António Torres Pinto ,

[2017]

Estreia mundial: 11de Maio de 2017 na Casa da Música; Orquestra Jazz de Matosinhos; Direcção musical: Pedro Guedes 

  • Esta peça celebra a obra de Amadeo de Souza-Cardoso, negligenciada durante décadas, e que um século após a sua morte, tem um desejável regresso, concretizado nas recentes exposições realizadas em Portugal e em França, onde viveu boa parte da sua curta vida, mantendo sempre uma relação muito próxima com a suas raízes familiares em Amarante. Na sua casa de Manhufe ou em Paris, o olhar que Amadeo lança sobre o futuro,

    presente na sua multifacetada produção artística, extravasa o visual e comunica com a música, e isso não se verifica apenas na representação que faz de instrumentos musicais em alguns dos seus quadros.

    A vivacidade e contraste das suas cores, o ritmo das suas linhas, a harmonia das suas formas, a geometria dos seus retratos e paisagens, a presença de certos motivos em diferentes quadros, o uso da colagem, a inclusão do grafismo, a captação do movimento, o impacto que a energia que emana dos seus quadros nos provoca, podem também sugerir som.

    A Ascensão do Quadrado Verde, título homónimo de uma obra do artista amarantino, compreende vários pequenos quadros musicais, justapostos sem interrupção, numa homenagem sónica ao grande Amadeo e ao seu legado artístico.

     


    António Torres Pinto, 2017