Error loading MacroEngine script (file: artista-header.cshtml)
  • A Pequena Sereia é um conto de fadas da autoria do escritor dinamarquês Hans Christian Andersen, publicado no ano de 1837. Conta a história de uma jovem sereia que se apaixona por um príncipe que salvou da morte numa tempestade. A sereia enamorada pretende renunciar à vida no mar para ganhar uma nova identidade humana e alcançar uma alma que viverá eternamente. Para o conseguir, a pequena sereia visita a bruxa dos mares e tem de passar por sacrifícios inimagináveis. Para ganhar pernas tem de perder a sua bela voz e para ser uma exímia bailarina, qualidade que atrairá o príncipe, terá dores lancinantes cada vez que der um passo. No decorrer da história o príncipe acaba por se apaixonar pela pequena sereia mas vem a casar antes com a princesa de um reino vizinho, por vontade de seus pais. Para poder recuperar a sua condição de sereia, a jovem tem de o matar. Mas como permanece apaixonada recusa-se a fazê-lo e prefere lançar-se ao mar, convertendo-se em espuma. Contudo, em vez de morrer, como pensava, a pequena sereia alcança a vida eterna como um espírito etéreo, uma filha do ar.

    Foi este o conto que esteve na base da Fantasia em três andamentos para grande orquestra segundo um conto de Andersen do compositor austríaco Alexander Zemlinsky. O compositor referiu-se a ele, em diversas cartas que trocou com Arnold Schoenberg, como um poema sinfónico. Na verdade, a inspiração para a peça surgiu da vontade de dar resposta às provocações do meio musical vienense que sugeria ser impossível continuar a escrever poemas sinfónicos após as mais recentes incursões no género de Richard Strauss, que estreara Ein Heldenleben (Uma vida de herói) na famosa Musikverein de Viena a 23 de Janeiro de 1901.

    Curiosamente, há um ponto de encontro entre esse momento da vida real de Zemlinsky e a história da pequena sereia. Zemlinsky vivera uma paixão com a sua aluna Alma Schindler, que muito contrariou a vontade dos pais da jovem. A relação vem a terminar e Alma casa com Gustav Mahler. Zemlinsky iniciou a composição d’A Pequena Sereia poucas semanas antes desse célebre casamento e escolheu a tonalidade de Lá menor, a sua “tonalidade da morte”. Inicialmente, a obra foi pensada em duas partes com dois episódios cada. Na primeira parte Zemlinsky incluía a representação do mundo marinho, o encontro da sereia com o mundo dos mortais e a tempestade onde ela salva o príncipe. A segunda parte retratava o sofrimento da pequena sereia, o estranho território da bruxa do mar, o casamento do príncipe e o fim trágico da protagonista. Ao longo do trabalho na partitura, Zemlinsky optou por transformar a peça em três andamentos e veio a incluir mais episódios da história, mas numa revisão final procurou não os retratar de forma tão pictórica, optando antes por explorar coloridos orquestrais propícios a sugerirem esses ambientes.

    A Pequena Sereia foi estreada a 25 de Janeiro de 1905 no âmbito dos concertos da recém-criada Sociedade dos Músicos Criativos de Viena, fundada pelo próprio Zemlinsky e Schoenberg, instituição que contava com Gustav Mahler como Presidente Honorário. Nesse concerto histórico foi igualmente interpretada em estreia absoluta Pelleas und Melisande de Schoenberg. A crítica da época foi unânime na boa apreciação d’A Pequena Sereia, deixando-se seduzir pelo charme e sofisticação da orquestração de Zemlinsky e arrasando por completo a partitura de Schoenberg.

     


    Rui Pereira, 2017 

x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE