E o Horto Aqui Tão Hirto

Zé Eduardo, Lisboa, 1952

[2001]

  • Em finais de 2001 fui convidado para o espectáculo de encerramento da programação Jazz do Porto 2001, Capital Europeia da Cultura, na qualidade de director da então jovem Orquestra de Jazz de Matosinhos bem como com a inclusão de uma obra minha, em conjunto com outras encomendadas a vários compositores portugueses. Estavam também presentes o saxofonista Bob Berg, a trompetista Ingrid Jensen e o trombonista Conrad Herwig como convidados da orquestra, sendo este último escolhido como solista da minha obra "E o Horto aqui tão Hirto" em substituição de Ray Henderson, que não pôde comparecer.

    O nome sugestivo é uma brincadeira fonética com base no título de outra composição de um conhecido cantautor português dedicada também à Cidade Invicta. A obra desenvolve-se com base em duas ideias diferenciadas. A primeira é um motivo reiterativo, pela mão dos saxofones, que teriam que entrar no recinto caminhando pela plateia até ao palco, sobre este motivo o solista improvisaria livremente. Uma vez no palco entraria a segunda ideia, mais no estilo de Big Band clássico, uma sequência de acordes, algumas melodias e "riffs", tudo orquestrado para luzir o potencial da jovem orquestra. O resultado foi muito feliz e a OJM acabou por incorporar este tema no seu repertório nos anos que se seguiram. Desejo-vos pois, e de novo, uma feliz audição!

     


    Zé Eduardo, 2017