Error loading MacroEngine script (file: artista-header.cshtml)
  • 1.Vivemos dia após dia

    2.Ninguém vive no presente

    3.Não devemos esperar; há que dizer: Basta!

    Eisler foi um crítico feroz dos nazis. Somando a isso a sua descendência e o apoio declarado ao Partido Comunista Alemão, foi dos primeiros artistas a deixar Berlim no ano fatídico de 1933. Nos anos que seguiram até se instalar em Nova Iorque, em 1938, Hanns Eisler viajou por Praga, Viena, Londres, Moscovo, Espanha, México, Dinamarca e Estados Unidos. A Cantata no exílio, op.62, para voz feminina, dois clarinetes, viola e violoncelo, foi escrita durante período, datando a partitura de 1937. A cantata tem por base três poemas de Ignazio Silone, autor italiano que fundou o Partido Comunista Italiano. Utilizando uma escrita instrumental esparsa mas extremamente eficiente e rítmica, contrastando ambientes de acordo com o conteúdo do texto, a cantata segue um estilo narrativo, quase discursivo, dando proeminência à clareza do texto de intervenção de Silone.


    Rui Pereira, 2015
x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE