Error loading MacroEngine script (file: artista-header.cshtml)
  • A Passacaglia pertence a um conjunto de fragmentos de obras orquestrais iniciadas por Berg após o período de formação com Schoenberg. A obra foi composta em 1913, no ano do concerto no Wiener Konzertverein em que várias obras de Schoenberg, Berg, Webern e Zemlinsky foram estreadas com grande escândalo. Editado em facsimile em 1984 pela editora Universal (para a qual Berg trabalhou, revendo e editando obras de Schoenberg), a Passacaglia foi arranjada por Christian von Borries em 1998. O seu arranjo tentou reconstruir o estilo orquestral de Berg, inspirando-se em obras desse período, como os Altenberg Lieder. A forma passacaglia consiste em variações sobre um baixo ostinato e foi especialmente cultivada no Barroco. Nesta obra Berg utiliza as doze notas da escala cromática agrupadas num tema angular, apresentando depois onze variações, das quais a última está incompleta. Berg também recorreu a uma passacaglia com estas características em Wozzeck, uma ópera terminada em 1922.Na obra destaca-se a condução melódica e a primazia do contraponto. Curiosamente, o op. 1 do seu colega Anton Webern também é uma passacaglia, mas escrita numa linguagem tonal tardo-romântica que revela a influência mahleriana.


    João Silva, 2015
x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE