António Sá-Dantas (Portugal, 1989) - Jovem Compositor em Residência 2016

António Breitenfeld Sá-Dantas iniciou os estudos de Composição em aulas privadas com João Madureira, licenciando-se posteriormente pela Kunstuniversität de Graz, na classe de Beat Furrer. Em 2015 concluiu o curso de Direcção de Orquestra com Martin Sieghart, na mesma universidade. Também activo como maestro, dirige actualmente dois coros e uma orquestra em Graz, nutrindo um interesse de longa data pela música vocal, seja ela coral ou solista. Escreveu várias peças para coro, conquistando o segundo lugar no concurso de composição de música coral contemporânea Styria Cantat (2014) com a obra Cantos, estreada depois na Stefaniensaal em Graz onde foi cantada pelo CantAnima dirigido por Sebastian Meixner. O seu interesse pela ligação entre música e texto mostra-se também noutro tipo de formações para as quais escreve, entre as quais flauta e soprano, guitarra e meio-soprano e peças para voz solista. Trabalha com textos de várias fontes, desde Fernando Pessoa a Kandinsky.

Escreveu também peças para ensemble tais como fragmentos de luz quebrada (encomenda da OrchestrUtopica) e Introspectio, encomenda da Orquestra delle Nazioni – um projecto criado por Antonio Lizarraga com estudantes de música. Participou em vários projectos musicais, começando pelo festejo do 25º encontro de artistas no Mosteiro de St. Lambrecht, na Áustria em 2009: projecto orientado por Klaus Lang que resultou na composição de uma missa que foi transmitida nacionalmente pela rádio (Ö1). Mais tarde trabalhou com a Diagonale e o IEM (festival de filme moderno e Instituto de Música Electrónica, ambos em Graz) na sua primeira peça electrónica, criada para um filme de Barbara Huber intitulado AH. Em 2010 participou no curso de composição com Emmanuel Nunes na Fundação Gulbenkian, e no projecto Klangwege, sob orientação de Peter Ablinger, resultando na estreia da instalação Schall(platten)ballett, para 7 vinis preparados, na abertura do festival de música contemporânea Musikprotokoll.

A performance de movimento/som suspensão, criada e interpretada juntamente com Clara Andermatt e Jonas Runa, foi estreada em Março de 2016 no Teatro Viriato (Viseu) e teve uma segunda apresentação no Teatro Municipal Joaquim Benite (Almada), em Maio. Trabalha actualmente com o escritor/encenador Lucas Cejpec e a escritora Margret Kreidl no seu monólogo Eine Schwalbe falten (dobrando uma andorinha), um teatro musical que será estreado em Dezembro de 2016 na Áustria. 

 

x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE