Heinz Holliger (Suíça, 1939) - Artista em Residência 2016

Heinz Holliger encontra-se entre as personalidades musicais mais versáteis e extraordinárias do nosso tempo.

Depois de ganhar primeiros prémios nos Concursos Internacionais de Genebra e Munique, iniciou uma carreira extraordinária que o tem levado aos principais centros musicais dos cinco continentes. Como compositor e como intérprete, tem alargado as possibilidades técnicas do seu instrumento enquanto se dedica aprofundadamente à música contemporânea. Alguns dos maiores compositores da actualidade escreveram obras especialmente dedicadas a Heinz Holliger, que também dá a conhecer obras e compositores menos conhecidos.

Tem sido galardoado com inúmeros prémios e distinções: Prémio de Composição da Associação Suíça de Músicos, Prémio Léonie Sonning da Cidade de Copenhaga, Prémio de Arte da Cidade da Basileia, Prémio de Música Ernst von Siemens, Prémio de Música da Cidade de Frankfurt, Prémio Abbiati da Bienal de Veneza, um doutoramento honoris causa da Universidade de Zurique, um Prémio do Festival de Zurique e o Prémio de Música de Rheingau. Também as suas gravações têm sido distinguidas: Diapason d’Or, Midem Classical Award, Edison Award, Grand Prix du Disque, entre outros. Em 2015, recebeu o Grand Prix Suisse de Musique. Em 2016, foi nomeado Membro Estrangeiro Honorário da Academia Americana das Artes e Ciências.

Enquanto maestro, Heinz Holliger tem trabalhado com grandes orquestras e ensembles de todo o mundo, incluindo a Filarmónica de Berlim, Orquestra de Cleveland, Orquestra do Concertgebouw, Philharmonia de Londres, Sinfónica e Filarmónica de Viena, Sinfónicas das Rádios WDR de Colónia, SWR, da Baviera e hr de Frankfurt, Orquestra da Tonhalle de Zurique, Orchestre de la Suisse Romande, Orquestra do Festival de Budapeste, Orquestra Nacional de Lyon, Filarmónica de Estrasburgo e Orquestras de Câmara de Lausanne, Mahler e da Europa.

Holliger é um compositor muito requisitado e as suas obras são publicadas exclusivamente pela Schott Music International. A ópera baseada na peça Schneewittchen (Branca de Neve) de Robert Walser, apresentada na Ópera de Zurique, despertou as atenções a nível internacional. Destacam-se ainda outras obras de referência como Scardanelli-Zyklus e o Concerto para violino.

As inúmeras gravações de Holliger enquanto oboísta, maestro e compositor estão disponíveis sob o selo das editoras Teldec, Philips, ECM, SWR/Hänssler e Audite. Como maestro, gravou uma série de cinco volumes com obras de Charles Koechlin para a SWR/Hänssler. De entre estas, a gravação com a soprano Juliane Banse recebeu, em 2006, o Midem Classical e o Echo Klassik. A gravação de Les Bandar-Log/Offrande musicale sur le nom de BACH foi a única vencedora do prestigiante Grand Prix du Disque em 2009. Com a Orquestra do Musikkollegium Winterthur, Holliger gravou as Sinfonias n.º 3 e n.º 4 de Mendelssohn, e com a Sinfónica da WDR de Colónia gravou a integral das obras sinfónicas de Robert Schumann – incluindo sinfonias, aberturas e concertos –, da qual foram lançados até ao momento 5 volumes. Seguem-se as obras corais de Schumann.

 

x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE