Georg Friedrich Haas (Áustria,1953) - Compositor em Residência

Compositor ousado de imaginação rica, um homo politicus consciente das suas responsabilidades como cidadão, Georg Friedrich Haas é um dos artistas europeus mais conceituados da actualidade. Recebeu o Prémio de Composição da Orquestra Sinfónica SWR 2010, o Prémio de Música da Cidade de Viena 2012 e o Prémio de Música de Salzburgo 2013.

O Ano Áustria na Casa da Música é o pretexto para um mergulho na música de Haas. A retrospectiva da sua obra tem início logo em Janeiro, com a estreia portuguesa de uma obra com apenas cinco anos, Dark Dreams, pela Orquestra Sinfónica. A “atracção dos sons” que caracteriza a sua música está aqui presente: o foco no desenvolvimento do próprio som, resultando em fabulosos ambientes pictóricos.

No dia seguinte poderá ouvir-se o Remix Ensemble a interpretar In Vain, considerada um marco no novo milénio. Será o arranque para uma retrospectiva da obra de Haas que se materializa na interpretação de nove composições por Orquestra Sinfónica, Remix Ensemble e Coro Casa da Música, incluindo uma estreia mundial e várias nacionais. Além disso, o prestigiado compositor virá ao Porto leccionar dois seminários para estudantes de composição.

Haas é um pesquisador sensível e imaginativo do mundo interior do som. A maior parte das suas obras faz uso da microtonalidade, uma técnica que transporta o ouvinte para insondados planos de percepção sonora. Mas a sua música tem raízes firmes na tradição: a admiração por Schubert encontrou expressão na obra Torso, uma orquestração da inacabada Sonata para piano em Dó maior, D. 840, que será apresentada pela Orquestra Sinfónica em Maio. Duas obras bastante recentes são os dois Concertos Grossos, que se revelarão dois acontecimentos inéditos: o primeiro tem como solista um quarteto de trompas alpinas, que dificilmente passam despercebidas à frente da orquestra; no segundo, o ensemble solista é o Remix, que assim se junta pela primeira vez em palco com a Orquestra Sinfónica. Também o Coro se deixa atravessar pelo universo de Haas numa das suas obras que faz uso dos contrastes entre luz e escuridão – Wohin bist du gegangen? Natures Mortes, um concerto para violino pela aclamada solista Miranda Cuckson e a estreia mundial de uma nova obra completam este retrato.

Georg Friedrich Haas nasceu em 1953 em Graz, Áustria. Estudou música com Gösta Neuwirth e Ivan Eröd, e mais tarde em Viena com Friedrich Cerha – decano dos compositores austríacos que em 2007 proporia o nome do seu ex-aluno para o Grande Prémio do Estado Austríaco, concedido nesse ano a Haas. É professor de composição na Universidade de Columbia em Nova Iorque, cidade onde reside.

x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE