• Apresentação

     

    A origem da Orquestra remonta a 1947, ano em que foi constituída a Orquestra Sinfónica do Conservatório de Música do Porto, que desde então passou por diversas designações. 


    A Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música tem sido dirigida por reputados maestros, de entre os quais se destacam Baldur Brönnimann, Olari Elts, Peter Eötvös, Leopold Hager, Heinz Holliger, Elihau Inbal, Michail Jurowski, Christoph König (maestro titular no período 2009-2014), Reinbert de Leeuw, Andris Nelsons, Vasily Petrenko, Emilio Pomàrico, Peter Rundel, Michael Sanderling, Vassily Sinaisky, Tugan Sokhiev, John Storgårds, Joseph Swensen, Ilan Volkov, Antoni Wit, Takuo Yuasa e Lothar Zagrosek. Entre os solistas que colaboraram recentemente com a orquestra constam os nomes de Pierre-Laurent Aimard, Jean-Efflam Bavouzet, Pedro Burmester, Ana Bela Chaves, Sequeira Costa, Joyce Didonato, Alban Gerhardt, Natalia Gutman, Viviane Hagner, Steven Isserlis, Kim Kashkashian, Cyprien Katsaris, Christian Lindberg, Felicity Lott, António Meneses, Midori, Truls Mørk, Kristine Opolais, Lise de la Salle, Simon Trpčeski ou o Quarteto Arditti. Diversos compositores trabalharam também com a orquestra, no âmbito das suas residências artísticas na Casa da Música, destacando-se os nomes de Emmanuel Nunes, Jonathan Harvey, Kaija Saariaho, Magnus Lindberg, Pascal Dusapin, Luca Francesconi, Unsuk Chin, Peter Eötvös e Helmut Lachenmann, a que se juntam em 2016 os nomes de George Aperghis e Heinz Holliger.

    A Orquestra tem vindo a incrementar as actuações fora de portas. Nas últimas temporadas apresentou-se nas mais prestigiadas salas de concerto de Viena, Estrasburgo, Luxemburgo, Antuérpia, Roterdão, Valladolid, Madrid e no Brasil, e é regularmente convidada a tocar em Santiago de Compostela e no Auditório Gulbenkian. Para além da apresentação regular do repertório sinfónico, a orquestra demonstra a sua versatilidade com abordagens aos universos do jazz, fado ou hip-hop, ao acompanhamento de projecção de filmes e aos concertos comentados.

    As temporadas recentes da Orquestra foram marcadas pela interpretação das integrais das Sinfonias de Mahler e dos Concertos para piano e orquestra de Beethoven. Em 2011, o álbum “Follow the Songlines”, gravado com Mário Laginha, Maria João, David Linx e Diederik Wissels, ganhou a categoria de Jazz dos prestigiados prémios Victoires de la musique, em França. Em 2013 foram editados os concertos para piano de Lopes-Graça pela editora Naxos. A gravação ao vivo com obras de Pascal Dusapin foi Escolha dos Críticos 2013 na revista Gramophone. Em 2014 surgiu o CD monográfico de Luca Francesconi, seguindo-se em 2015 um disco com obras de Unsuk Chin, ambos com gravações ao vivo na Casa da Música. Na temporada de 2014, a Orquestra interpretou uma nova obra encomendada a Harrison Birtwistle, no âmbito das celebrações do 80º aniversário do compositor. Em 2016 apresenta uma nova encomenda a George Aperghis em estreia nacional e as integrais das Sinfonias de Prokofieff e dos Concertos para piano e orquestra de Rachmaninoff.

    A origem da Orquestra remonta a 1947, ano em que foi constituída a Orquestra Sinfónica do Conservatório de Música do Porto, que desde então passou por diversas designações. Engloba um número permanente de 94 instrumentistas, o que lhe permite executar todo o repertório sinfónico desde o Classicismo ao Século XXI. É parte integrante da Fundação Casa da Música desde Julho de 2006.

     

     

  • Baldur Brönnimann

    direcção musical

    Maestro titular

    Baldur Brönnimann é um maestro de grande versatilidade com uma abordagem aberta à criação musical e uma afinidade particular pelas partituras contemporâneas mais complexas. Divide o seu tempo entre as salas de concerto e os teatros de ópera, e sempre que possível procura actividades de âmbito educativo e comunitário. Em Janeiro de 2015 tornou-se Maestro Titular da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, no seguimento de uma relação de longo prazo com a orquestra, e em Setembro de 2016 assumiu a posição de Maestro Principal da Basel Sinfonietta.

    Desenvolveu estreitas colaborações com compositores de topo tais como John Adams, Saariaho, Birtwistle, Chin e Adès, e com orquestras como a Filarmónica de Oslo, Filarmónica Real de Estocolmo, Britten Sinfonia, Philharmonia Orchestra, Sinfónica da BBC e Filarmónica de Seul. A música contemporânea continua a ter um papel crucial na sua carreira, mas é procurado de igual forma para dirigir em todo o mundo um repertório vasto e ecléctico. Com a Orquestra Nacional de Bordéus dirigiu diversos projectos, incluindo um espectáculo multimédia de Erwartung e Noite Transfigurada de Schoenberg no Festival Internacional de Bergen 2016.

    Os momentos altos da temporada de 2016/17 incluem a estreia nos Proms com o Ensemble intercontemporain e os BBC Singers, num programa dedicado à obra de Pierre Boulez, e as estreias com a Orquestra Aurora em Bilbau, Orquestra de Câmara de Munique e Orquestra Nacional Dinamarquesa. Regressa como convidado à Sinfónica de Düsseldorf e ao Klangforum Wien com dois projectos, um deles também dedicado à obra de Boulez no Wiener Festwochen. Realiza uma digressão em Taiwan com a produção Dark Mirror, uma orquestração de Zender do Winterreise de Schubert e que conta com Ian Bostridge e direcção de Netia Jones, que Brönimann estreou no Barbican Centre em Maio de 2016.

    No domínio da ópera, Brönnimann regressou recentemente ao Teatro Colón (Argentina) para dirigir a produção de Die Soldaten de Zimmermann, tendo recebido a aclamação da crítica. Dirigiu na Ópera Norueguesa a estreia mundial de Elysium do compositor Rolf Wallin. Outros momentos altos da temporada foram a direcção de Le Grand Macabre de Ligeti por La Fura dels Baus na English National Opera e no Teatro Colón (Argentina), Death of Klinghoffer de John Adams por Tom Morris na English Nacional Opera, L’Amour de Loin de Saariaho na Ópera Norueguesa e no Festival de Bergen e Index of Metals de Romitelli com Barbara Hannigan no Theater an der Wien. No Teatro Colón dirigiu também Erwartung de Schoenberg, Hagith de Szymanowski e The Little Match Girl de Lachenmann com o compositor no papel de narrador.

    No final de 2015, terminou o mandato de 4 anos como director artístico do principal ensemble norueguês de música contemporânea, BIT20. Entre os últimos projectos com este ensemble incluiu-se a estreia mundial da ópera UR de Anna Thorvaldsdottir, na Alemanha, e a edição de um disco de Ligeti para a editora BIS. Foi Director Musical da Orquestra Sinfónica Nacional da Colômbia em Bogotá entre 2008 e 2012. Natural da Suíça, Baldur Brönnimann estudou na Academia de Música da Basileia e no Royal Northern College of Music em Manchester, onde foi posteriormente nomeado Professor Convidado de Direcção de Orquestra. Actualmente vive em Madrid.

     

    • Leopold Hager
      direcção musical
  • Músicos

    Composição Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

    • Zofia Wóycicka
      concertino - Violino
    • James Dahlgren
      Concertino honorário - Violino
    • Radu Ungureanu
      concertino assistente - Violino
    • Alan Guimarães
      Violino
    • Andras Burai
      Violino
    • Emília Vanguelova
      Violino
    • Evandra Gonçalves
      Violino
    • Ianina Khmelik
      Violino
    • José Despujols
      Violino
    • Maria Kagan
      Violino
    • Roumiana Badeva
      Violino
    • Tünde Hadadi
      Violino
    • Vadim Feldblioum
      violino - Violino
    • Vladimir Grinman
      Violino
    • Nancy Frederick
      Chefe de naipe interino, Solista A - Violino
    • Tatiana Afanasieva
      solista B - Violino
    • Domingos Lopes
      Violino
    • Francisco P. de Sousa
      Violino
    • José Paulo Jesus
      Violino
    • José Sentieiro
      Violino
    • Lilit Davtyan
      Violino
    • Mariana Costa
      Violino
    • Nikola Vasiljev
      Violino
    • Paul Almond
      Violino
    • Pedro Rocha
      Violino
    • Vítor Teixeira
      Violino
    • Mateusz Stasto
      equi. Chefe de naipe interino - Viola
    • Joana Pereira
      Solista A - Viola
    • Anna Gonera
      solista B - Viola
    • Biliana Chamlieva
      Viola
    • Emília Alves
      Viola
    • Francisco Moreira
      Viola
    • Hazel Veitch
      Viola
    • Jean Loup Lecomte
      Viola
    • Luís Norberto Silva
      Viola
    • Rute Azevedo
      Viola
    • Theo Ellegiers
      Viola
    • Vicente Chuaqui
      Chefe de naipe interino, Solista A - Violoncelo
    • Feodor Kolpaschnikov
      solista B - Violoncelo
    • Aaron Choi
      Violoncelo
    • Bruno Cardoso
      Violoncelo
    • Gisela Neves
      Violoncelo
    • Hrant Yeranosyan
      Violoncelo
    • Michal Kiska
      Violoncelo
    • Sharon Kinder
      Violoncelo
    • Florian Pertzborn
      Chefe de naipe interino, Solista A - Contrabaixo
    • Altino Carvalho
      Contrabaixo
    • Jean Marc Faucher
      Contrabaixo
    • Joel Azevedo
      Contrabaixo
    • Nadya Choi
      Contrabaixo
    • Slawomir Marzec
      Contrabaixo
    • Tiago Pinto Ribeiro
      Contrabaixo
    • Paulo Barros
      chefe de naipe - Flauta
    • Ana Maria Ribeiro
      Solista A - Flauta
    • Alexander Auer
      solista B - Flauta
    • Angelina Rodrigues
      solista B - Flauta
    • Aldo Salvetti
      chefe de naipe - Oboé
    • Tamás Bartók
      Solista A - Oboé
    • Eldevina Materula
      solista B - Oboé
    • Jean Michel Garetti
      solista B - Oboé
    • Luís Silva
      chefe de naipe - Clarinete
    • Carlos Alves
      Solista A - Clarinete
    • António Rosa
      solista B - Clarinete
    • Gergely Suto
      solista B - Clarinete
    • Gavin Hill
      chefe de naipe - Fagote
    • Robert Glassburner
      Solista A - Fagote
    • Pedro Silva
      solista B - Fagote
    • Vasily Suprunov
      solista B - Fagote
    • Bohdan Sebestik
      Solista A - Trompa
    • Eddy Tauber
      Solista A - Trompa
    • Hugo Carneiro
      solista B - Trompa
    • José Bernardo Silva
      solista B - Trompa
    • Sérgio Pacheco
      chefe de naipe - Trompete
    • Ivan Crespo
      Solista A - Trompete
    • Luís Granjo
      solista B - Trompete
    • Rui Brito
      solista B - Trompete
    • Severo Martinez
      chefe de naipe - Trombone
    • Dawid Seidenberg
      Solista A - Trombone
    • Nuno Martins
      solista B - Trombone
    • Sérgio Carolino
      Solista A - Tuba
    • Jean-François Lézé
      timpaneiro solista - Tímpanos e percussão
    • Bruno Costa
      Solista A - Tímpanos e percussão
    • Nuno Simões
      solista B - Tímpanos e percussão
    • Paulo Oliveira
      solista B - Tímpanos e percussão
    • Ilaria Vivan
      Solista A - Harpa
  • Obras relacionadas

      • Ordernar por

    • more
  • Ver & Ouvir

    Entrevistas, vídeos promocionais, galerias de imagens e trechos musicais


  • Documentos

    Documentos associados