20 abr 2018 sexta-feira 14:30
Sala 2
Tito Andrónico · Um Ensaio Sobre o Poder
Concertos para todos | Ao Alcance de Todos
20 Abril 2018 Tito Andrónico (Escolas)
  • tags:
    Sala 2

    A partir de Tito Andrónico de William Shakespeare

    Texto de Cláudia Lucas Chéu

    Direcção de Marco Paiva

    Desenho de luz de Nuno Samora

    Espaço Sonoro de Digitópia: José Alberto Gomes, Óscar Rodrigues, Tiago Ângelo

    Fotografia de Paulo Pimenta

    Com: Albano Jerónimo, António Coutinho, Andreia Farinha, Ana Rosa, Carolina Sousa Mendes, Carlos Jorge, Filipe Madeira, Hugo Fernandes, João Pedro Conceição, Joana Honório, Nelson Moniz, Rui Fonseca, Ricardo Peres, Tomás Almeida.

     

    Tito Andrónico, o texto que conhecemos como original de William Shakespeare, aparece como sendo a sua prima tragedia. Para nós é o primeiro encontro com o autor mais célebre da dramaturgia mundial de todos os tempos. E é a crueza da escrita de Shakespeare neste seu primeiro texto trágico, que de facto nos interessa. Provavelmente porque é nesse ritual iniciático que também nos encontramos ou pelo menos, passados 32 anos de trabalho, é ai que queremos estar. Este Tito Andronico conta-nos uma história sobre o desejo de Poder e nessa história, conseguimos vislumbrar o que profeticamente são as consequências desse desejo até aos dias de hoje. É com a história de Tito Andronico que aproveitamos para dizer que não queremos o poder, que não é isso que nos move.

    Não procuramos no entanto traçar uma linha moral, muito pelo contrário. Procuraremos sim, uma certa amoralidade, o que nos deixa de imediato numa situação de perigo. Mas também não procuraremos espelhar nos sucessivos assassinatos descritos na peça de Shakespeare, uma alienação do real como no Calígula de Camus.

    Na verdade, não procuramos nada. Nem sequer procuramos a proximidade com o texto de William Shakespeare (até porque a primeira coisa que fizemos foi entrega-lo a outro dramaturgo para que o esquartejasse) Para nós a sangrenta tragédia de William Shakespeare é só um motivo, para contar a nossa historia, acompanhados por um grupo de músicos que tentarão contar também a sua historia e um dramaturgo que tenta escrever na sua historia pessoal e profissional, umas quantas linhas sobre a sua opinião acerca de Tito, da ideia de Poder, de uma companhia de Teatro que não quer o Poder para nada, porque não saberia o que fazer com ele e de um sistema que nos acolhe porque nós não sabemos o que é o Poder. Enquanto tudo isto se passa, nós continuaremos por ai. E quando menos esperarem nós trataremos de vos cortar a garganta. É mentira. Não cortamos nada.

      

    Co-produção Crinabel Teatro, Casa da Musica e TN21

    Apoios - Câmara Municipal de Lisboa, Fundo de Fomento Cultural

     

     

    Tito Andrónico

    Comentários

x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE