Formar na Digitópia

Ambiente físico e ciberespaço são o domínio lato das sessões propostas pela Digitópia, a plataforma tecnológica e digital da Casa da Música. Seja em aula aberta, workshops intensivos ou cursos de um fim-de‑semana, formula-se o convite à experimentação e à criação imediata, através de processos e linguagens de programação criativa.

Equipa Digitópia, laboratórios, artistas e instituições que, como nós, gostam de validar novos paradigmas, formadores portugueses e estrangeiros, respondem por um programa receptivo à exploração de software, à performance e à criação de instalações com estrutura musical. Tangível e imaterial, interdisciplinar e consistente, o resultado destas sessões poderá, depois, deixar o seu registo pela Casa, em hot spots temporários.

Pela sua amplitude, as sessões destinam-se a músicos, artistas digitais, programadores, professores e outros profissionais ou estudantes para quem a música electrónica e a arte digital são campos de expressão com tudo em aberto.

  • Sound Particles · Aula Aberta

    Sábado, 07 de Outubro 11:00-12:30

    Cibermúsica

    Músicos, programadores, professores e outros profissionais interessados na música electrónica e na arte digital

    € 3

    Por Nuno Fonseca

    Imagine um mundo 3D virtual, vazio, onde pode adicionar fontes de som (partículas) que reproduzem o som (cada ponto na imagem é uma fonte de som). Adicione depois um ou mais microfones para poder capturar o som geral desse mundo. Criado por Nuno Fonseca, o Sound Particles é utilizado em computação gráfica para criar objectos nebulosos como fogo, chuva ou poeira, ou em ambientes complexos de cenas em movimento, como uma batalha ou corrida. Diferente de qualquer outro software de áudio, foi já adoptado pela indústria de Hollywood.


    Sessões
  • Primitive Complexity · Aula Aberta

    Sábado, 20 de Janeiro 11:00-12:30

    Cibermúsica

    Músicos, programadores, professores e outros profissionais interessados na música electrónica e na arte digital Ministrada em Inglês.

    € 3

    Por Zimoun

    Arquitecto do som, o artista suíço Zimoun constrói com materiais simples e funcionais instalações que exploram ritmos mecânicos e o fluxo em sistemas preparados. Incorporando objectos industriais comuns, os seus trabalhos expressam a tensão entre padrões regulares do Modernismo e forças caóticas da vida. De grande profundidade emocional, o zunido acústico de fenómenos naturais reverbera em construções minimalistas. É este universo, e o que o move, que se pretende abordar.


    Sessões
  • Vídeo Tape-It

    Sábado, 27 de Janeiro 14:00-20:00

    Domingo, 28 de Janeiro 11:00-18:00

    Cibermúsica e Sala Renascença

    Músicos, programadores, professores e outros profissionais interessados na música electrónica e na arte digital Os participantes são convidados a trazer computador pessoal com Madmapper (Mac), QuartzComposer (Mac) e Resolume (Mac/Win) (não obrigatório).

    Estas sessões darão origem a um hot spot temporário que ficará exposto na Sala Renascença

    € 30

    Por openfield-creativelab (www.openfield-creativelab.com)

    À Tape Art, literalmente arte feita com fita adesiva, o Tape Art Mapping acrescenta uma nova camada de percepção ao mapear com projecção de vídeo o grafismo criado com fita adesiva. A matéria digital (projecção) sobrepõe-se à física (superfície), gerando um espaço real-virtual. A par desta experiência, exploram-se tecnologias interactivas (com reacções ao som, gesto e outros interfaces físicos) que permitirão aos participantes interagir com a peça e esta com a sua envolvente, ganhando novo dinamismo.

     


    Sessões
  • My Jazz Band · Música Automática

    Sábado, 24 de Fevereiro 11:00-18:00

    Domingo, 25 de Fevereiro 11:00-18:00

    Sala de Ensaio 3

    Músicos, programadores, professores e outros profissionais interessados na música electrónica e na arte digital.

    Estas sessões darão origem a um hot spot temporário que ficará exposto em local a anunciar

    € 30

    Por Rui Dias

    Vai explorar-se o computador para a geração automática de música. Neste papel, o computador torna-se um interveniente activo, admitindo novos modelos de utilização e formatos de criação. Com a abordagem a técnicas e ferramentas de programação, os participantes poderão criar programas próprios ou utilizar e adaptar os já existentes.

    As plataformas de desenvolvimento principais são o MaxMSP, Javascript e Processing, mas os participantes são livres de utilizar outra linguagem que conheçam.


    Sessões
  • Robótica Musical

    Sábado, 19 de Maio 14:00-20:00

    Domingo, 20 de Maio 11:00-18:00

    Sala de Ensaio 3

    Músicos, programadores, professores e outros profissionais interessados na música electrónica e na arte digital

    Estas sessões darão origem a um hot spot temporário que ficará exposto em local a anunciar

    € 30

    Por Sonoscopia Associação Cultural

    Partindo do trabalho desenvolvido no Phobos: Orquestra Robótica Disfuncional, a Sonoscopia apresenta nesta oficina um conjunto de formas de automação de mecanismos como solenóides, servos, relays e motores para fins musicais. Os participantes terão acesso a noções básicas de programação, electrónica, mecânica e acústica que lhes permitirão, de uma forma simples e intuitiva, controlar autómatos musicais a partir de um computador e um arduíno.


    Sessões