Semanas Especiais

Não é todos os dias que se pode despertar o gigante do Oriente, sabendo-se que ele abafa quaisquer sons à sua volta. É esta a natureza possante do Gamelão Javanês da Casa da Música, uma orquestra de percussões que acaba por pedir pouco: tocada por várias pessoas em simultâneo, não exige ao executante conhecimentos formais de música. À chamada para experimentar o gamelão, junta-se este ano a oportunidade de explorar num laboratório temporário os efeitos visuais e formas que o som pode dar à matéria. Criam‑se assim duas oficinas especiais, em três semanas raras.