Error loading MacroEngine script (file: artista-header.cshtml)
  •  Olari Elts conquistou grande respeito no panorama musical internacional graças ao seu estilo de programação singular e imaginativo. Trabalha regularmente com agrupamentos como a Orquestra da Gewandhaus de Leipzig, a Sinfónica Nacional Dinamarquesa, a Sinfónica da Rádio Finlandesa, a Orquestra RTÉ de Dublin, a Filarmónica da Rádio dos Países Baixos, as Filarmónicas de Varsóvia, Roterdão, Eslovénia, Luxemburgo, Seul e Malásia, as Orquestras Nacionais de França e de Lyon, as Sinfónicas de Seattle, de Melbourne e do Porto Casa da Música e a Orquestra do Centro Nacional de Artes de Ottawa. Colabora com solistas como Jean-Efflam Bavouzet, Gautier e Renaud Capuçon, Brett Dean, Isabelle Faust, Alban Gerhardt, Martin Grubinger, Martin Helmchen, Stephen Hough, Lucas & Arthur Jussen, Felix Kleiser, Kari Kriikku, Sally Matthews, Karita Mattila, Alexander Melnikov, Maxim Rysanov, Baiba Skride, Lara St. John, Simon Trpčeski e Antoine Tamastit. 

    Na temporada de 2018/19, Elts dirige pela primeira vez a Sinfónica da BBC, a Filarmónica da Radio France, a Orquestra do Festival de Budapeste, a Riga Sinfonietta e a Sinfónica de Bilkent. Regressa às suas colaborações regulares com a Sinfónica Cidade de Birmingham, a Orquestra do Ulster, a Sinfónica do Porto Casa da Música e a Sinfónica Yomiuri Nippon, entre outras. Nesta temporada é editada a gravação de obras do compositor estónio Heino Eller, entre as quais o seu Concerto para violino com Baiba Skride e a Filarmónica Nacional da Estónia. A discografia de Olari Elts para a Ondine inclui um disco recente de obras de Erkki-Sven Tüür, ao lado da Tapiola Sinfonietta, com o Concerto para viola interpretado por Lawrence Power, e ainda a edição da Sinfonia n.º 5 para guitarra eléctrica, orquestra e big band e do Concerto para acordeão Prophecy, ambas também de Tüür. Conquistou os maiores elogios a sua gravação de arranjos de Brahms (Detlev, Berio), de 2016, com a Filarmónica de Helsínquia.

    Gravou também os Concertos para violino de Borgström e Chostakovitch com Eldbjørg Hemsing e a Sinfónica de Viena para a BIS, e a Sinfonia n.º 5 de Poul Ruders com a Sinfónica Nacional Dinamarquesa para a Bridge Records. 

    No domínio da ópera, Elts dirigiu obras como Eugene Onegin, Don Giovanni e Idomeneo de Mozart, La Damnation du Faust de Berlioz, etc. No que respeita ao cruzamento de géneros, apresenta-se na Konzerthaus de Berlim com uma produção de teatro musical de Sonho de Uma Noite de Verão, combinando as obras de Mendelssohn e Shakespeare, ao lado da companhia de teatro NO99 de Tallinn. Celebrando o centenário de Leonard Bernstein, Elts dirigiu o cine-concerto Há Lodo no Cais com a interpretação ao vivo da banda sonora do filme, na Casa da Música.

    Olari Elts é Conselheiro Artístico da Kymi Sinfonietta e Maestro Convidado Principal da Orquestra Sinfónica Nacional da Estónia. Foi Maestro Convidado Principal da Filarmónica de Helsínquia (2011-2014), da Orquestra da Bretanha (2006-2011) e da Orquestra de Câmara da Escócia (2007-2010); e Maestro Titular da Orquestra Sinfónica Nacional da Letónia (2001-2006). Nasceu em Tallinn, em 1971, e é fundador do agrupamento de música contemporânea NYYD Ensemble.

     


    2018/19 

  • Ver & Ouvir

  • Documentos
    Documentos associados
x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE