Ryoko Aoki

voz

  • Ryoko Aoki mantém uma posição única no campo do teatro tradicional japonês, enquanto cantora e intérprete femninina. Apresentou-se em inúmeras peças tradicionais do teatro Noh, uma prática reservada historicamente aos homens. Acima de tudo, tornou-se uma pioneira e uma inspiração para uma nova forma de expressão artística que combina o teatro Noh com a música contemporânea. É dedicatária de mais de cinquenta obras de diversos compositores, incluindo Peter Eötvös, Toshio Hosokawa, Stefano Gervasoni e José María Sánchez-Verdú.

    Apresentou-se como intérprete em Tóquio, Quioto, Long Beach, Paris, Roma, Londres, Dublin, Bilbau, Budapeste, Berlim, Munique, Colónia e Karlsruhe, no Asia-Pacific Weeks Berlin, no Festival Bartók em Szombathely, no Festival Xenakis em Nova Iorque e no Festival Internacional de Música de Takefu (Japão). Colaborou com o Arditti Quartet, o Quatour Diotima e a Orquestra de Câmara de Munique.

    Em 2013, Ryoko Aoki estreou-se no Teatro Real de Madrid na ópera The Conquest of Mexico de Wolfgang Rihm, no papel de Malinche, numa produção de Pierre Audi. Em 2016 estreou a ópera Nopera de Noriko Baba, com o Ensemble 2e2m em Paris. Na temporada 2017/18 apresentou-se na estreia mundial de duas obras a ela dedicadas: Futari Shizuka de Toshio Hosokawa com o Ensemble intercontemporain, nas salas Philharmonie de Paris e de Colónia; e Two Souls de Federico Gardella, no Teatro del Maggio Musicale Fiorentino. Estreou-se com a Royal Concertgebouw Orchestra num concerto dirigido por Matthias Pintscher.

    Na presente temporada destacam-se apresentações de Futari Shizuka de Toshio Hosokawa na Universidade de Toronto e no TIMF Festival (Tongyeong, Coreia do Sul); e a estreia mundial de Secret Kiss de Peter Eötvös com o Gageego Ensemble em Gotemburgo, a que se seguem interpretações da obra no Tokyo Bunka Kaikan, na Casa da Música com o Remix Ensemble, em Madrid e Berlim com o Plural Ensemble e em Colónia e Budapeste com o Ensemble Musikfabrik.

    Integrado no projecto “Noh x Contemporary Music”, Ryoko Aoki encomendou uma série de novas obras para voz de teatro Noh. Em 2014, lançou a gravação Noh X Contemporary Music, que incluiu a peça Harakiri de Peter Eötvös. Como orientadora de workshops, trabalhou com a companhia de dança Sasha Waltz and Guests.

    Ryoko Aoki concluiu o Bacherelato e o Mestrado em Música na Universidade Nacional de Belas Artes e Música de Tóquio, com foco na escola Kanze (de teatro Noh). É doutorada pela Faculdade de Estudos Orientais e Africanos da Universidade de Londres, com uma tese intitulada Women and Noh.  Foi nomeada embaixadora da cultura japonesa pela Agência de Assuntos Culturais do governo japonês (2015) e foi artista em destaque na Aichi Triennale (2016).

     


    2018/19

x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE