Error loading MacroEngine script (file: artista-header.cshtml)
  • Natural de Viena, Friedrich Cerha é o decano da música austríaca, estendendo a sua actividade da composição ao ensino, da direcção de orquestra à escrita de ensaios teóricos. Começou por estudar violino aos sete anos e fez os primeiros intentos no domínio da composição dois anos mais tarde. Em 1939 deu início à aprendizagem formal de harmonia e contraponto. Durante os anos da Segunda Grande Guerra recebeu treino para oficial do exército alemão mas optou por desertar durante um transporte entre a Dinamarca e a Alemanha, refugiando‐se nas montanhas do Tirol. Veio a tornar‐se um activista contra o fascismo e os movimentos extremistas. Em 1946 ingressou na Academia de Música e Artes Dramáticas de Viena onde estudou violino, composição e educação musical, frequentando paralelamente a Universidade de Viena nas disciplinas de estudos germânicos, musicologia e filosofia. Apesar do intenso trabalho como violinista, obteve o Doutoramento em 1950. Frequentou os Cursos de Verão de Darmstadt entre 1956 e 58, aprofundando os conhecimentos nas correntes serialistas. Em 1958 funda o ensemble die reihe, em Viena, um grupo de divulgação da criação contemporânea e das obras da chamada Segunda Escola de Viena. Dois anos mais tarde, Cerha esteve na origem da Camerata Frescobaldiana, interpretando a música italiana do século XVII em instrumentos de época, sendo um dos pioneiros do movimento a que hoje chamamos “interpretação historicamente informada”. Na década de 60 alcançou os primeiros sucessos à escala internacional e a sua obra foi pela primeira vez alvo de uma retrospectiva no Wiener Festwochen. Na década de 70 a sua obra tem reconhecimento mundial e é apresentada nas principais capitais do mundo ocidental. Em 1976 foi distinguido com o Prémio da Cidade de Viena e nomeado Professor Catedrático no Conservatório da mesma cidade. Em 1979, a versão por si terminada da ópera Lulu, de Alban Berg, foi estreada em Paris. A sua obra estende-se aos mais variados domínios, sendo de destacar o teatro musical, a oratória, a ópera, bem como todos os géneros da música instrumental. Cerha continua a receber encomendas dos mais prestigiados agrupamentos e orquestras mundiais. Por entre a interminável lista de prémios que recebeu ao longo da carreira, em anos mais recentes foi distinguido com os prémios Leão de Ouro da Bienal de Veneza (2006), o Musikpreis Salzburg (2011) e o Ernst von Siemens Music Prize (2012).

     

     


    2009

  • Obras relacionadas

      • Ordernar por

    • more
x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE